GP1

Piauí - Teresina

Acusado de matar travesti Makelly Castro é absolvido por 4x3

O julgamento aconteceu nesta quinta-feira (05). Para o promotor, a sentença “demonstra, infelizmente, o preconceito à condição da vítima por ser travesti”.

RAISA BRITO

05/10/201719h45 - atualizado 06/10/201707h52

O 2º Tribunal Popular do Júri de Teresina absolveu o jornalista e ex-professor universitário, Luís Augusto Antunes, acusado do assassinato da travesti Marciel Batista Ismael Sousa, conhecida como Makelly Castro. O julgamento aconteceu nesta quinta-feira (05).

Segundo o promotor Ubiraci Rocha, ele vai recorrer da sentença porque o júri reconheceu a autoria do crime por parte do jornalista, mas o absolveu da prática do crime de homicídio qualificado: “O Ministério Público vai recorrer por decisão contrária à prova dos autos e incompatibilidade na resposta aos quesitos, por reconhecer a autoria e absolver da prática do crime”.

Para o promotor, a sentença “demonstra, infelizmente, o preconceito à condição da vítima por ser travesti”.

O júri reconheceu Luís Augusto como autor por 4 a 2 (quando se obtém a maioria, a votação para), mas mesmo assim o absolveu por 4 a 3.

Entenda o caso

A travesti Makelly Castro foi encontrada morta, na manhã do dia 18 de julho de 2014, no Distrito Industrial, zona sul de Teresina. Ela foi encontrada vestindo apenas uma calcinha e apresentando sinais de enforcamento.

  • Foto: Divulgação/PC/Reprodução/FacebookLuís Augusto e MakellyLuís Augusto e Makelly

Dias depois, a pedido da Promotoria da Cidadania e Direitos Humanos, a então Procuradora-Geral de Justiça, Zélia Saraiva Lima, designou o promotor de Justiça Ubiraci de Sousa Rocha para acompanhar o caso.

À época, algumas testemunhas chegaram a ser ouvidas e aparelhos eletrônicos, como notebook e celulares, de Makelly foram apreendidos para serem periciados. O marido da vítima chegou a contratar o advogado criminalista Antonio Moraes.

Em agosto de 2015, Luís Antunes foi preso dentro de sua casa acusado de cometer o assassinato.

De acordo com o delegado Higgo Martins, o jornalista também é acusado de agredir a transexual, Brenda Vitória, em julho de 2014, no centro de Teresina.

MAIS NA WEB