GP1

Piauí - Parnaíba

Confusão entre filha de Mão Santa e Samarone acaba na delegacia

A secretária registrou um boletim de ocorrência contra o vice-prefeito e um funcionário dele por agressão e Samarone também fez um B.O contra Gracinha por agressão.

RAISA BRITO

06/10/201721h05 - atualizado21h06

A confusão entre a secretária de Infraestrutura de Parnaíba, Gracinha Moraes Souza, filha do prefeito Mão Santa e o vice-prefeito Marcos Samarone, chegou à delegacia, na tarde desta sexta-feira (06).

A secretária registrou um boletim de ocorrência contra o vice-prefeito e um funcionário dele por agressão e Samarone também fez um B.O contra Gracinha por agressão.

“Registrei um boletim de ocorrência [contra Marcos Saramone], fiz corpo delito e vou entrar com as medidas legais cabíveis, afinal de contas eu fui agredida de uma forma sorrateira”, afirmou a secretária.

  • Foto: FacebookGracinhaGracinha

Segundo a secretária, ela foi agredida dentro da prefeitura: “Eu tava saindo da sala pra ir conversar com um secretário sobre um problema da Eletrobras, e de repente, eu não sei nem de onde ele apareceu, começou com tom agressivo, várias câmeras, xingava muito, eu perguntei qual era o problema, tentei mantê-lo calmo para entender porque ele estava tão agressivo, até mesmo porque eu não entendia por que ele ainda tinha prazo pra entrar com a documentação [para realização da festa]. Eu disse que estava indo a uma sala e que voltava logo, mas que se ele já estivesse com os documentos poderia entrega-los, quando me virei, ele [vice-prefeito] me empurrou e o outro já me deu um tapa”, relatou a secretária.

“Tem um vídeo e esse vídeo vai sair no momento certo, eu nunca na minha vida agredi ninguém, ao contrário, ela já agrediu várias pessoas, já bateu até em tamanco em gente aqui, o que ela tá falando é uma inverdade, deturpando os fatos, mas totalmente mentirosa”, declarou.

A secretária explicou a negativa para realização da festa do vice-prefeito: “O problema é que tão levando pra uma coisa que não é, infelizmente o Samarone, os pais dele vivem de festa, eu não entendo nem o porquê ele se nega a entregar as documentações legais, que é o mínimo, Corpo de Bombeiro, RT de engenharia. Eles entregam um pedido, feito por terceiros, não botam um documento de responsável do evento, e a Procuradoria deu parecer contrários, disse que sem os documentos não.”

Sobre o episódio, na noite desta quinta-feira (05), em que assessores do prefeito tentaram impedir a montagem do palco, Gracinha disse que os fiscais foram apenas orientar porque o vice-prefeito não estava com a documentação e já estavam colocando palco.

“Eu não posso assinar contra o parecer do procurador, ele pode fazer uma festa ilegal, mas eu não posso, porque se cair alguém desse palco, a penalizada vou ser eu, que assinei, eu não assino. Todos os meus processos vão para a procuradoria e em todos eles o procurador é quem dá o parecer”, finalizou.

O que diz o vice-prefeito

O vice-prefeito rebateu Gracinha e disse que também registrou um boletim: “Eu também registrei um boletim de ocorrência contra ela, ela que me agrediu”.

Já sobre a falta de documentação, Samarone disse que já entregou os documentos duas vezes: “Tem um vídeo no Facebook eu protocolando tudo de novo e tenho os áudios de tudo que tinha protocolado porque eu ia nas secretarias, e os funcionários diziam que não encontravam documento. Entreguei tudo. A documentação do Corpo de Bombeiros, desde a semana passada que eu dei entrada, as taxas foram pagas há uns 4 dias atrás”, concluiu.

MAIS NA WEB