FEITOSA COSTA

Aliados de Paulo Martins reagem a sua saída da Fundespi

03/05/2019 06h18 - atualizado 17h48

Aliados de Paulo Martins, petista e ex-prefeito de Campo Maior, estão inconformados com a sua saída da presidência da Fundação Estadual de Esportes do Piauí (Fundespi) na formação da equipe do quarto governo de Wellington Dias.

Assessores e apoiadores de Martins estão reagindo com forte críticas nas redes sociais aos partidos da base que trabalharam nos bastidores para conseguir o cargo. Paulo disputou e perdeu a eleição para deputado estadual, ficando numa suplência muito distante.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Paulo MartinsPaulo Martins

Os aliados e apoiadores de Paulo Martins que estão se manifestando, dizem que antes de o ex-prefeito de Campo Maior assumir a pasta, ninguém queria a fundação, só agora que ele a colocou nos eixos.

EXCLUSIVAS

É do Cidadania 23

  • Foto: Lucas Dias/GP1Oliveira Neto Oliveira Neto

Ocorre que a vaga agora pertence ao Cidadania 23, partido pelo qual se elegeu o jovem deputado Oliveira Neto, filho do prefeito de Miguel Alves, Oliveira Júnior.

Amigo dos dois

  • Foto: Facebook/Clemilton QueirozClemilton Queiroz e Rejane DiasClemilton Queiroz e Rejane Dias

Oliveira indicou o ex-vice-prefeito de Amarante, Clemilton Queiroz, que é amigo pessoal e eleitor da primeira dama Rejane Dias, deputada federal e foi um dos maiores apoiadores do filho do prefeito de Miguel Alves para estadual.

Celso também queria

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Celso HenriqueCelso Henrique

Presidente do Cidadania 23 no Piauí, Celso Henrique também pleiteava o cargo de presidente da Fundação de Esportes, com respaldo de quem havia aberto espaço para a candidatura de Oliveira Neto.

O humor de Assis

  • Foto: Lucas Dias/GP1Assis CarvalhoAssis Carvalho

Petistas que não simpatizam muito com o deputado federal Assis Carvalho espalham que o parlamentar anda com um "péssimo humor" desde que tomou conhecimento de que o secretário Florentino Neto permaneceria na Secretaria de Saúde do Estado.

Como foi o rompimento?

São várias as versões para explicar o rompimento, que não é coisa de hoje, do deputado Assis Carvalho com o secretário Florentino Neto.

Apoio político

A justificativa forte para o distrato entre Assis Carvalho e Florentino é a questão do apoio político nos últimos meses, quando o secretário de Saúde passou a seguir a liderança forte da deputada Rejane Dias.

Desidratação

  • Foto: Lucas Dias/GP1Wellington DiasWellington Dias

Na opinião de um deputado do MDB, o governador Wellington Dias, pensando lá na frente, desidratou um grande partido da base ao negociar individualmente pelo menos dois espaços na sua equipe de Governo.

Cabeça solicitada

Na construção do secretariado de Wellington Dias, pelo menos uma cabeça rolou a pedido de um dos mais importantes integrantes da base do Governo.

O tempo delineará o perfil da "vítima".

Fiscalização fecha os olhos

A fiscalização do município fechou os olhos para a imundície em que se transformaram os banheiros do supermercado Extra da Avenida Presidente Kennedy.

É o caso de se perguntar por quê?

Monitoramento

Pelo menos dois escritórios de advocacia estão sendo monitorados numa cidade muito ensolarada do Nordeste brasileiro.

Árvore cortada

Tem um provérbio árabe que diz o seguinte: a árvore quando está sendo cortada, observa com tristeza que o cabo do machado é de madeira.