HERBERT SOUSA

Aval do ministro da Defesa a carta de Augusto Heleno desmoraliza Celso de Mello

23/05/2020 11h46 - atualizado 11h54

O ex-deputado federal Roberto Jefferson afirmou neste sábado (23), por meio se deu perfil no Twitter, que o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo, sabia que o general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), iria divulgar uma carta repudiando a possibilidade de apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro. Diante disso, o presidente nacional do PTB colocou que o Supremo Tribunal Federal (STF) vem praticando “violência institucional” em relação ao caso.

De acordo com Roberto Jefferson, Fernando Azevedo sabia da carta e concordou com todo o seu conteúdo. “O ministro da Defesa, general de Exército Fernando Azevedo, soube antecipadamente da nota do Ministro General Heleno, e concordou plenamente com os termos e o conteúdo da mesma”, declarou.

O ex-deputado ressaltou que é preciso dar um “basta” às ações do STF contra o Jair Bolsonaro. “Chegou o momento de dizer basta à violência institucional e legal, que vem sendo praticada pelo STF”, destacou.

O aval do ministro da Defesa reforça a credibilidade e coesão do Governo e desmoraliza Celso de Mello, dando um freio de arrumação e um basta à violência institucional praticada pelo STF, como bem ilustrou Roberto Jefferson.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro desafia Celso de Mello: “jamais pegarão meu telefone”

Apreender celular de Bolsonaro pode ter 'consequências imprevisíveis', diz Heleno