Coronavírus no Piauí

20% das pessoas com gripe procuraram atendimento no Piauí, diz pesquisa

Segundo os dados, cerca de 79,4% das pessoas que relataram ter tido pelo menos um sintoma relacionado à síndrome gripal, em junho, não procuraram atendimento em estabelecimentos de saúde.

Davi Fernandes
Teresina
26/07/2020 18h56 - atualizado 18h59

A Pesquisa a PNAD COVID19, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com o apoio do Ministério da Saúde, apontou que aproximadamente 185 mil pessoas do Piauí, o equivalente a 5,6% do total da população, apresentaram algum sintoma da síndrome gripal em junho e que apenas 38 mil procuraram atendimento médico.

A PNAD COVID19 foi realizada para identificar os impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no mercado de trabalho e para quantificar as pessoas com sintomas associados à síndrome gripal.

Segundo os dados, cerca de 79,4% das pessoas que relataram ter tido pelo menos um sintoma relacionado à síndrome gripal, em junho, não procuraram atendimento em estabelecimentos de saúde. A pesquisa não trata de diagnósticos médicos, mas apenas de informações relatadas pelas próprias pessoas.

Os 12 sintomas relacionados à síndrome gripal são: febre, tosse, dor de garganta, dificuldade para respirar, dor de cabeça, dor no peito, náusea, nariz entupido ou escorrendo, fadiga, dor nos olhos, perda de olfato ou paladar e dor muscular.

A PNAD COVID19 construiu um indicador síntese que conjugou, entre os sintomas investigados, os mais associados à Covid-19. Foram considerados como conjunto de sintomas: perda de cheiro ou de sabor ou tosse, febre e dificuldade para respirar ou febre, tosse e dor no peito.

Com base nesse indicador síntese quase dobrou o número de pessoas que afirmaram ter apresentado sintomas conjugados de síndrome gripal. Eram 18 mil em maio, passando a 31 mil em junho, no Piauí. Destes últimos, mais da metade (53,7%) não procuraram atendimento médico.

Mais conteúdo sobre: