Teresina - PI

Acusado de matar cabo Samuel Borges vira réu na Justiça por outro homicídio

A denúncia do Ministério Público do Estado do Piauí foi recebida pelo juiz Sandro Francisco Rodrigues, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, da Comarca de Teresina.

Davi Fernandes
Teresina
28/07/2020 20h48 - atualizado 20h50

O juiz Sandro Francisco Rodrigues, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina, recebeu denúncia do Ministério Público do Piauí (MPPI) contra o soldado da PM do Maranhão, Francisco Ribeiro dos Santos Filho, acusado de executar Felipe da Silva Araújo, acusado de envolvimento com o tráfico de drogas. A decisão foi dada no último dia 3 de julho.

Na decisão, o magistrado determinou a citação do policial para que, no prazo de 10 dias, a contar do recebimento, responda à acusação, por escrito, nos autos da ação penal, especificando as provas pretendidas e arrolando testemunhas (qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário).

A investigação do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), por meio de um exame microbalística, apontou que o PM do Maranhão é responsável por 4 mortes em Teresina, sendo uma delas a do cabo Samuel, que foi assassinado na frente de seu filho, ano passado.

  • Foto: Nayrana Meireles/GP1Local onde aconteceu o homicídio Local onde aconteceu o homicídio

Entenda o caso

No dia 16 de agosto de 2018, Felipe da Silva Araújo, 30 anos, foi executado com um tiro no rosto na Avenida Josué de Moura Santos, bairro Pedra Mole, zona leste de Teresina.

De acordo com informações do tenente Vitor, do 5º Batalhão da Polícia Militar do Piauí, o homicídio ocorreu por volta das 16h. “Ele foi morto quando estava caminhando na rua, pelos indícios que colhemos com testemunhas e pela forma que ele morreu, tudo leva a crer que foi execução, isso motivado por rixas antigas que ele tinha, como o próprio pai dele informou aqui para gente. Foram efetuados dois disparos, mas só um atingiu a vítima no rosto”, informou.

Ainda de acordo com a PM, a vítima já tinha passagem pela polícia. “O pai dele disse que ele tem uma passagem pela polícia já, porém é antiga, e um irmão dele também já foi morto dentro de uma penitenciária por acerto de contas”, revelou.

Prisão por duplo homicídio

No dia 4 de março deste ano, Francisco Ribeiro foi preso pela morte de dois jovens no bairro Pedra Mole, na zona leste de Teresina, no dia 6 de dezembro de 2018.

De acordo com a Polícia Militar do Maranhão, ao tomar conhecimento sobre o mandado de prisão, o comando da notificou o PM, que se apresentou ao 11º BPM e em seguida foi encaminhado para o presídio militar em São Luís.

Assassinato do cabo Samuel

Samuel de Sousa Borges, de 30 anos, foi assassinado na frente do próprio filho no início da tarde da sexta-feira 1º de fevereiro de 2019, próximo a uma escola no bairro Jóquei, na zona leste de Teresina. Uma briga de trânsito teria motivado o crime. Samuel era policial do Batalhão de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (BPRONE), mas estava a serviço da Vice-Governadoria do Piauí.

  • Foto: DivulgaçãoCabo Samuel de Sousa BorgesCabo Samuel de Sousa Borges

Segundo testemunhas, dois policiais militares que estavam em motocicletas, começaram a discutir no trânsito na Avenida Presidente Kennedy. O policial militar identificado como Francisco Ribeiro dos Santos Filho, que era lotado no 11º Batalhão da PM de Timon, começou a perseguir Samuel, que estava na moto na companhia do filho de cerca de 8 anos.

O cabo da PM, Samuel Borges, então resolveu parar na Avenida Senador Cândido Ferraz, para informar que era policial e encerrar a discussão. Ao virar as costas, o PM Santos atirou pelo menos 3 vezes contra Samuel.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Justiça mantém Júri Popular de acusado de matar cabo Samuel Borges

PM acusado de matar cabo Samuel Borges é preso por duplo homicídio

PM acusado de matar Samuel Borges é suspeito de mais três mortes

Bandido é executado com tiro no rosto no bairro Pedra Mole