Teresina - PI

Acusado de matar desafeto no bairro Dirceu é preso no Ceará

O cumprimento do mandado de prisão se deu pela equipe do delegado Jarbas Lima, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com a ajuda da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).

Laura Moura
Teresina
14/06/2019 11h19 - atualizado 13h53

Na manhã desta sexta-feira (14), policiais civis do Piauí cumpriram um mandado de prisão preventiva contra um homem identificado como Dally Douglas Alves, conhecido como “Mano”, acusado de praticar um homicídio na Avenida Joaquim Nelson, no bairro Dirceu I, zona sudeste de Teresina, em 2014.

O indivíduo já se encontrava preso no sistema prisional do Estado do Ceará por porte ilegal de arma de fogo, extorsão e tráfico de drogas. O cumprimento do mandado de prisão se deu pela equipe do delegado Jarbas Lima, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com a ajuda da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) do Ceará.

  • Foto: Divulgação/Polícia CivilDally Douglas AlvesDally Douglas Alves

O assassinato

No dia 03 de setembro de 2014, Francisco Cosmo Vieira Braga morreu após ser alvejado com cinco tiros, sendo um no peito, dois nas pernas e dois na cabeça, na Avenida Joaquim Nelson, no bairro Dirceu I, zona sudeste da capital piauiense. A vítima chegou a ser socorrida e levada para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), mas não resistiu aos ferimentos e veio à óbito.

Os investigadores do DHPP constataram que o autor dos disparos foi Dally Douglas Alves, vulgo “Mano”. Francisco Cosmo teria furtado uma bolsa que continha drogas pertencentes à Dally Douglas, que era um dos responsáveis pelo tráfico de drogas na região e que esta subtração teria motivado o crime.

Prisões na semana

Ao todo, com essa captura, a equipe comandada pelo delegado Jarbas Lima efetuou quatro prisões durante essa semana. A primeira delas ocorreu na última segunda-feira (10). Osvaldo Rocha da Silva foi capturado em Matões, no Maranhão. Ele é acusado de matar José Victor Barbosa Marques dos Santos em 2018 na calçada do Ginásio Poliesportivo Vereador Edmilson Jorge, no bairro Dirceu I.

A segunda prisão aconteceu na quarta-feira (12). Antônio Carlos Pereira de Sousa é acusado de assassinar com um golpe de machado o comerciante Antônio da Costa e Silva Neto no dia 26 de maio deste ano na Vila Verde, bairro Extrema. Ele alegou que é usuário de drogas e que praticou o crime porque estava sob efeito de entorpecentes e que a vítima o teria lhe xingado.

Na quinta-feira (13), policiais prenderam Francisco Wanderson da Silva, vulgo “Nem”, no Distrito Federal, acusado de matar Francisco das Chagas Alves da Silva no ano de 2014 no bairro Jardim Europa. A motivação teria sido um possível acerto de contas devido a uma dívida de drogas.