Teresina - PI

Acusado de matar enfermeira em acidente na BR 316 vira réu na Justiça

A denúncia foi recebida pela juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, da Comarca de Teresina.

Davi Fernandes
Teresina
14/11/2020 05h43 - atualizado 05h43

A juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, da Comarca de Teresina, recebeu denúncia do Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI) contra Rodrigo Rodrigues Sousa, que se tornou réu na Justiça, acusado de provocar o acidente que envolveu três veículos e deixou a enfermeira Sandra Alves Lima morta na BR 316, próximo ao Rodoanel de Teresina, no dia 7 de setembro de 2020. A decisão foi dada no último dia 14 de outubro.

De acordo com a magistrada, a denúncia se encontra de forma corretamente descrita, apresentando as provas de materialidade, que comprovam e apontam a autoria do crime do acusado.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Acidente aconteceu na BR 316Acidente aconteceu na BR 316

“A denúncia se encontra instruída com a prova da materialidade dos delitos e indícios que apontam para o acusado a respectiva autoria. Os fatos criminosos se encontram descritos nos termos exigidos pelo art. 41 do Código de Processo Penal, o que possibilita a amplitude de defesa do acusado; o acusado está suficientemente identificado, de modo a garantir a exação do direcionamento da acusação; a classificação dos fatos se encontra em consonância com a descrição da denúncia”, destacou.

Entenda o caso

Um acidente envolvendo três veículos deixou Sandra Alves Lima, de 47 anos, morta no dia 7 de setembro deste ano, na BR 316, próximo ao Rodoanel, na zona sul de Teresina. A vítima que veio a óbito estava conduzindo o carro modelo Gol. Cinco feridos foram levados para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

Durante entrevista ao GP1, o aspirante Oliveira, do Corpo de Bombeiros, contou que um dos veículos fez uma ultrapassagem irregular causando toda a tragédia. A colisão foi entre um carro modelo Clio, Gol e um ônibus do transporte coletivo.

  • Foto: Reprodução/WhatsAppSandra Alves LimaSandra Alves Lima

De acordo com a PRF, através de levantamento realizado no local, e por meio de exame foram detectados vestígios e provas testemunhais de que o condutor do veículo Renault Clio realizou ultrapassagem em local proibido e sob efeito de álcool, colidindo frontalmente com o ônibus que perdeu o controle e atingiu em cheio o veículo Gol, ocupado por Sandra, que morreu na hora, e outra mulher que teve lesões graves.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Colisão entre três veículos deixa mulher morta e vários feridos na BR 316

Motorista que causou acidente na BR 316 estava embriagado, diz PRF

Vítima de acidente na BR 316 em Teresina era enfermeira