Teresina - PI

Águas de Teresina paga R$ 72 milhões à Agespisa por subconcessão

Ítalo Joffily afirmou que a decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) não interfere na prestação de serviços da empresa.

Andressa Martins
Teresina
22/11/2017 15h41 - atualizado 12/12/2017 10h53

A Águas de Teresina, da empresa Aegea Saneamento e Participações S/A, efetuou o pagamento de R$ 72 milhões à Agespisa, referente à última parcela da outorga para subconcessão dos serviços de abastecimento de água. O valor poderia ser pago até julho de 2018.

“Nós tínhamos que fazer o pagamento da segunda parte da outorga em até 12 meses, até o dia 6 de julho de 2018. Pois bem, nós resolvemos, conversamos como nosso conselho e com nossa diretoria em São Paulo e resolvemos adiantar o pagamento de R$ 72 milhões, que foi realizado ontem. Nós realizamos ontem. Depositamos sem muito alarde, mas precisamos mostrar para a cidade a nossa determinação, o nosso compromisso e conforto com o contrato”, afirmou Ítalo Joffily, diretor-presidente da Águas de Teresina.

  • Foto: Nayrana Meireles/GP1Ítalo Joffily Ítalo Joffily

Tribunal de Contas

No início do mês de novembro o Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) decidiu pela procedência parcial da denúncia de irregularidades na licitação que declarou a Águas de Teresina vencedora. Mesmo com a determinação do TCE para uma nova licitação, Ítalo Joffily afirma que a decisão não interfere na prestação de serviço prestada pela empresa.

“Não interfere de forma alguma. O Tribunal de Contas é legítimo, é um instrumento necessário na sociedade para fazer a correta vigilância para a gestão da coisa pública. Mas o Tribunal de Contas é um órgão consultivo, ele serve de consultor para a gestão pública”, disse.

“A instância que define a validade do nosso contrato é a do Judiciário. Nós estamos de forma muito confortável observando o processo judiciário que vai ficar lá e temos absoluta convicção que isso será a nosso favor”, disse.

Balanço

Segundo a empresa, as operações feitas em quatro meses já beneficiaram cerca de 360 mil teresinenses. Na zona norte a Águas de Teresina concluiu a Estação do Tratamento de Água da Codipi (ETA), passando a produção de 430 mil litros de água por hora para 900 mil litros/hora. No Residencial Jacinta Andrade também foi feita uma reforma no reservatório e o booster, que bombeia água, começou a ser usado.

Também foi instalado um booster no Dirceu Arcoverde e de acordo com a empresa, beneficiou cerca de 200 mil pessoas. Na zona Sul foram feitos reativação de poços e interligação de redes. Para a zona Leste, a Águas de Teresina ainda está em fase de finalização dos projetos. A produção de água na cidade aumentou em cerca de 20 milhões de litros por hora.