Saúde

Anvisa autoriza a retomada dos testes da vacina chinesa Coronavac

Agência afirmou que recebeu novos documentos que permitem concluir que é segura a continuidade dos estudos.

Por  Estadão Conteúdo
11/11/2020 11h51 - atualizado 12h06

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou na manhã desta quarta, 11, a retomada dos testes clínicos da Coronavac, vacina chinesa contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantã.

O estudo havia sido suspenso na segunda-feira, 9, por causa da ocorrência de um evento adverso grave em um dos voluntários da pesquisa. Segundo fontes do estudo, o evento adverso foi a morte de um homem de 32 anos, com suicídio como causa provável.

A Anvisa afirmou que decidiu autorizar a continuidade dos testes após receber relatório de comitê independente internacional de especialistas sobre o caso e o boletim de ocorrência sobre o evento adverso.

"Após avaliar os novos dados apresentados pelo patrocinador depois da suspensão do estudo, a ANVISA entende que tem subsídios suficientes para permitir a retomada da vacinação e segue acompanhando a investigação do desfecho do caso para que seja definida a possível relação de causalidade entre o EAG inesperado e a vacina", afirmou a agência, em nota.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Wellington Dias solicita retorno dos testes com vacina Coronavac

Especialistas dizem que suspender Coronavac não é erro técnico

Lewandowski dá 48h para Anvisa prestar informações sobre vacina Coronavac

Comissão de ética em pesquisa optou por manter estudo da vacina Coronavac

Causa do óbito de voluntário da CoronaVac foi suicídio, aponta laudo

Anvisa diz que decisão de suspender vacina coronavac foi 'técnica'