Brasil

Anvisa proíbe venda de quatro marcas de azeite no país

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os produtos apresentaram resultados insatisfatórios em laudos de análise fiscal.

Nayrana Meireles
Teresina
28/12/2017 18h17 - atualizado 18h19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), proibiu na terça-feira (26), a comercialização de quatro marcas de azeite e de uma pimenta-do-reino devido a resultados insatisfatórios em laudos de análise fiscal.

Os azeites de oliva extra virgem das marcas Torre de Quintela, Malangueza e Olivenza, fabricados pela Olivenza Indústria de Alimentos Ltda. foram proibidos por apresentarem índices de refração e iodo acima do recomendado, o que descaracteriza os produtos como azeites puros.

  • Foto: DivulgaçãoAzeiteAzeite

Também foi vetado um lote de azeite de oliva extra virgem Lisboa. Segundo a Anvisa, o produto apresentou, com base no laudo de análise fiscal, perfil de ácidos graxos, determinação de ácidos graxos monoinsaturados, determinação de ácidos graxos poli-insaturados e pesquisas de matérias estranhas acima das faixas recomendadas. A agência então determinou que a Natural Óleos Vegetais e Alimentos Ltda remova o estoque existente no mercado.

Além dos azeites, a Anvisa determinou ainda a proibição da comercialização e o recolhimento de todos os lotes com data de fabricação 07/2016 da pimenta-do-reino em pó preta da marca Brusto. A medida foi motivada pelo resultado do laudo de análise fiscal definitivo 383.1P.0/201 que acusou presença de pelos inteiros e fragmentos de pelos de roedor e de insetos no produto.

Confira os lotes proibidos das marcas citadas na tabela abaixo:

  • Foto: AnvisaLotes de azeites proibidos pela AnvisaLotes de azeites proibidos pela Anvisa
Mais conteúdo sobre: