Política

Assis Carvalho assina CPI para apurar desastre de óleo em praias

O deputado João Campos (PSB-PE) foi o autor da proposta. O documento, assinado por 280 parlamentares, precisaria apenas de 171 para que o texto vá para o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
25/10/2019 11h37 - atualizado 12h02

Deputados das bancadas do Nordeste, com apoio de deputados da oposição, protocolaram um pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as causas do desastre que culminou no vazamento de petróleo em praias dos nove estados da região. O deputado piauiense Assis Carvalho (PT) foi um dos que se manifestaram favoráveis à apuração.

O deputado João Campos (PSB-PE) foi o autor da proposta. O documento, assinado por 280 parlamentares, precisaria apenas de 171 para que o texto vá para o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ) decidir se recebe ou não a abertura do inquérito.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Assis CarvalhoAssis Carvalho

Em entrevista ao GP1 nesta sexta-feira (25), Assis Carvalho falou sobre a burocracia para a abertura da CPI e lamentou que o presidente da Câmara possa decidir ou não pela abertura da comissão.

“O trâmite de CPI é um pouco burocrático. A primeira previdência é conseguir a quantidade de assinaturas necessárias. Tendo as assinaturas, é solicitada a abertura, no entanto, para abrir CPI tem uma limitação no grau de chegada. Então muitas CPIs, mesmo com assinaturas, não foram instaladas pela ordem de chegada. E o presidente tem ainda o poder discricionário de ver que hora ele submete a solicitação para a instalação ou não instalação. Infelizmente no sistema presidencialista o presidente da Casa tem poder demais”, afirmou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Semar recolhe quase 300kg de óleo nas praias do estado do Piauí

Deputados protocolam pedido para CPI sobre óleo no Nordeste

Mais conteúdo sobre: