Política

Assis critica declaração de Bolsonaro sobre governadores do Nordeste

“Não tem dimensão para ser presidente e acha que o cofre do país lhe pertence. E não é, pertence ao povo", afirmou o deputado.

Wanessa Gommes
Teresina
Andressa Martins
Teresina
04/01/2019 20h51 - atualizado 21h24

A entrevista que o presidente Jair Bolsonaro deu ao Jornal do SBT, na noite desta quinta-feira (03), tem repercutido principalmente no Nordeste por conta da declaração de que os governadores dessa região deveriam pedir alguma coisa ao ex-presidente Lula, que está preso em Curitiba, e não a ele.

Em entrevista ao GP1, na tarde desta sexta-feira (04), o deputado federal e presidente estadual do PT, Assis Carvalho, criticou a declaração do presidente e disse que é um direito dos governadores cobrarem o que é de direito dos Estados: “Acho que isso sintetiza a dimensão política de quem está nesse país achando que o cofre da nação é dele. Todo governador tem que ir e não é pedir favor não, é pedir o que é de direito, apenas que sejam feitos os decretos necessários, a liberação daquilo que é de direito”, afirmou.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Assis CarvalhoAssis Carvalho

Para o deputado, a atitude de Bolsonaro já era esperada: “Não tem dimensão para ser presidente e acha que o cofre do país lhe pertence. E não é, pertence ao povo. Mas isso é natural, novidade seria se ele não dissesse isso porque esse é o tamanho que ele é”, criticou.

Questionado como a bancada federal vai trabalhar para que o Piauí não seja prejudicado, Assis respondeu: “Eu, como deputado federal, vou lutar de forma incansável para que os repasses republicanos de direitos constitucionais cheguem ao Piauí. Chegando, nós vamos fazer o que é de direito nosso”.

“Espero que a nossa luta contribua para que ele [Bolsonaro] não se aproprie dos recursos do estado. Só estou querendo que evite isso, ele não se apropriando daquilo que é direito do estado, que é direito constitucional, a gente sobrevive”, finalizou.