Teresina - PI

Bessah Filho diz que ida para Assembleia está cercada de boatos

“Ainda não [dialogou sobre assumir o mandato], o que tenho escutado é muito boato”, falou Bessah.

Germana Chaves
Teresina
17/10/2018 11h02 - atualizado 11h22

O suplente de deputado estadual do Piauí pelo Progressistas, Bessah Filho, afirmou que não sentou com ninguém para dialogar sobre a possibilidade de assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa em 2019 já que nestas eleições. Ele ficou como primeiro suplente da coligação liderada pelo governador Wellington Dias (PT). Bessah alegou que tem ouvido muitos boatos e preferiu não fazer conjecturas para o futuro.

“Ainda não [dialogou sobre assumir o mandato], o que tenho escutado é muito boato”, falou Bessah que preferiu ser prudente mesmo depois de o presidente regional do Progressistas no Piauí, o deputado Júlio Arcoverde ter declarado à nossa reportagem que são de 100% as chances do suplente sentar na cadeira de deputado.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Suplente de deputado estadual B.SáSuplente de deputado estadual B.Sá

Polêmica

Nesta terça-feira (15), Bessah Filho se envolveu em uma polêmica após o vazamento de um áudio onde ele diz que vai “botar boneco” – pela condição de primeiro suplente – para que Wellington Dias ajeite “um bocado de petista” que ficou em suplências inferiores.

Em resposta, Bessah fez as seguintes colocações: “Infelizmente o vazamento deste áudio de um grupo fechado de WhatsApp é a prova que não podemos confiar mais em ninguém. Em um momento de descontração com os participantes, utilizam-se deste áudio sem saberem o contexto e fazem conotação negativa para com a sociedade. É decepcionante, mas bola pra frente”, afirmou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Em áudio vazado, Bessah Filho diz que vai dificultar vida de Wellington

Progressistas deve aumentar bancada de deputados na Alepi