Cristino Castro - PI

Bradesco é condenado a indenizar aposentada por danos morais no Piauí

De acordo com a sentença, a autora da ação alega ter sofrido descontos indevidos em seu benefício previdenciário por parte do banco, em decorrência de empréstimo que não teria sido contratado.

Thais Guimarães
Teresina
13/02/2020 20h02 - atualizado 20h15

O juiz Anderson Brito da Mata, da Vara única da Comarca de Cristino Castro, condenou o grupo Finasa, do banco Bradesco, a pagar indenização de R$ 3 mil por danos morais, por ter realizado descontos indevidos na conta de uma cliente aposentada. A sentença é do dia 05 de fevereiro.

De acordo com a sentença, a autora da ação alega ter sofrido descontos indevidos em seu benefício previdenciário por parte da empresa citada, em decorrência de operação de crédito que não teria sido contratada.

Notificada, a instituição financeira não apresentou documentos que comprovassem a contratação do empréstimo. Dessa forma, o juiz considerou a procedência da ação, uma vez que não há provas de que o empréstimo foi contratado.

Diante disso, o juiz decidiu condenar a empresa a restituir em dobro os valores indevidamente descontados do benefício previdenciário da senhora. Além disso, o banco foi condenado a pagar indenização de R$ 3 mil reais com os devidos acréscimos legais, a título de indenização por danos morais.