Brasil

Câmara Federal decide suspender salários e benefícios de Maluf

Deputado foi preso na quarta-feira (20), em São Paulo.

Nayrana Meireles
Teresina
22/12/2017 09h51 - atualizado 09h57

A Diretoria-Geral da Câmara dos Deputados determinou a suspensão do pagamento dos salários e benefícios aos deputados federais Paulo Maluf (PP-SP) e Celso Jacob (PMDB-R).

Segundo informações do G1, com a decisão, os gabinetes deixam de existir, os funcionários são exonerados e os deputados não receberão mais salário e benefícios como auxílio-moradia e cota parlamentar.

  • Foto: Tiago Queiroz/Estadão ConteúdoPaulo MalufPaulo Maluf

O site da Câmara aponta que em novembro, o deputado Paulo Maluf (PP-SP) recebeu R$ 19.398,33 de salário, após descontos como contribuição previdenciária e imposto de renda. Já a cota parlamentar, em novembro, foi de R$ 18.156,40. A cota parlamentar é usada, por exemplo, para despesas como passagens aéreas, hospedagens, telefonia, alimentação, gastos com gabinetes, entre outros.

Já o parlamentar Celso Jacob (PMDB-RJ) recebeu nesse mês R$ 23.682,51 de salário e sua cota parlamentar foi de apenas R$ 108,35. Atualmente, o salário líquido dos deputados federais é de R$ 33.763. Eles têm direito a uma cota parlamentar de R$ 28.553,04.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoCelso JacobCelso Jacob

Em maio, Maluf foi condenado pelo STF por lavagem de dinheiro e, na terça-feira (19), o ministro Luiz Edson Fachin rejeitou um recurso do deputado, determinando o início “imediato” da pena de 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão, além da perda do mandato.

Na quarta-feira (20), Maluf se entregou à Polícia Federal, em São Paulo. Na noite desta quinta-feira (21), a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmen Lúcia, negou o pedido da defesa para suspender a prisão de Paulo Maluf.