Mundo

Cardeal envolvido em escândalo de pedofilia nos EUA morre em Roma

Sacerdote reconhecer ter protegido padre que havia abusado de crianças quando era arcebispo de Boston.

Nayrana Meireles
Teresina
20/12/2017 12h34 - atualizado 12h36

O cardeal norte-americano Bernard Law, envolvido em um enorme escândalo de padres pedófilos nos Estados Unidos morreu nesta quarta-feira (20), aos 86 anos.

De acordo com informações do G1, o cardeal Law reconheceu, no início de 2002, quando era arcebispo de Boston, que protegeu um padre, Paul Shaney, contra o qual existiam várias provas de abuso sexual contra crianças.

Após o escândalo, Law abandonou a arquidiocese de Boston, mas foi nomeado por João Paulo II arcipreste da basílica de Santa Maria Maggiore, cargo ligado à Cúria Romana. O sacerdote permaneceu no cargo até 2011.

  • Foto: Alessandro Bianchi/ReutersCardeal Bernard LawCardeal Bernard Law

Uma investigação do jornal "Boston Globe" revelou como a hierarquia da Igreja Católica local, com o cardeal Law à frente, acobertou de forma sistemática, e geralmente cínica, os abusos sexuais cometidos por quase 90 padres de Boston e seus arredores durante várias décadas.

A série de reportagens rendeu o prestigioso Prêmio Pulitzer ao jornal e foi a base para o filme "Spotlight", vencedor do Oscar de melhor filme em 2016.

Mais conteúdo sobre: