Teresina - PI

Celso não descarta ida do PPS para o Governo Wellington Dias

"Não vamos fazer objeção se as conversas nos levarem para o Governo", disse o presidente regional do PPS.

Germana Chaves
Teresina
13/10/2018 10h06 - atualizado 11h33

O presidente regional do PPS no Piauí, Celso Henrique, disse que não vai fazer objeção se os entendimentos levaram o partido da oposição para o Governo Wellington Dias (PT). Embora esteja na oposição há anos, Celso lembrou que hoje o contexto é outro, sobretudo, depois da eleição de Oliveira Neto como deputado estadual, uma vez que, o parlamentar tem um histórico de alinhamento com Wellington.

Celso ainda citou uma passagem em que Wellington Dias e ele estiveram reunidos com Roberto Freire, que preside o PPS nacionalmente, oportunidade em que todas as arestas que pudessem existir, foram devidamente aparadas.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Celso HenriqueCelso Henrique

“Não vejo coisa excepcional se o PPS vier sim ter uma conversa, através do mandato popular, conquistado nas urnas pelo deputado Oliveira Neto. Não vamos fazer objeção se as conversas nos levarem para o Governo. Acho que todos lembram que em fevereiro eu e o governador fizemos uma visita ao nosso presidente nacional onde foi aparada qualquer aresta. Portanto, se a gente vier a marchar com o governador, não terá problema algum, pois defendemos o que for bom para o Piauí”, ressaltou Celso.

Ao dar destaque à boa convivência com Wellington Dias, Celso Henrique lembrou que devido a necessidade de viabilizar as estratégias político/eleitorais, o PPS optou por se aliar ao senador Elmano Férrer (Podemos), que concorreu ao Governo do Piauí nestas eleições.

“O que aconteceu foi que os oito partidos [que formavam a chapinha proporcional] precisavam estar juntos, por isso, nós tivemos com Elmano do início até o final. Mas, agora é uma etapa diferente, uma etapa de construção, outro momento”, reforçou ele.

Mais conteúdo sobre: