Picos - PI

Comissão do Sindserm de Picos indefere chapa de oposição

A chapa indeferida tem um prazo de cinco dias para recorrer da decisão junto à própria diretoria executiva do Sindicato.

Brunno Suênio
Teresina
29/12/2017 08h31

Alegando uma série de fatores, a comissão eleitoral que coordena o processo de escolha dos novos dirigentes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Picos (Sindserm), indeferiu na última terça-feira, 26, a inscrição da chapa de oposição encabelada pela professora Adnaid Moura Rufino.

  • Foto: GP1Adnaid Rufino tem chapa indeferida pela comissão eleitoralAdnaid Rufino tem chapa indeferida pela comissão eleitoral

A decisão cabe recurso em instância final junto à diretoria executiva do sindicato, que disputa as eleições com a chapa denominada “Autonomia e coragem para lutar”, encabeçada pela atual diretora de finanças, Lenice Sales de Sousa. O prazo para entrada no pedido é de cinco dias.

  • Foto: GP1Lenice Sales encabela chapa da situaçãoLenice Sales encabela chapa da situação

A comissão eleitoral, composta por três membros e presidida por Eliana Maria de Sousa Barros, alega que tomou a decisão de indeferir o registro da chapa “Juntos somes mais fortes”, após análise de toda documentação apresentada.

  • Foto: GP1Eleições do Sindserm de Picos acontecem dia 17 de janeiroEleições do Sindserm de Picos acontecem dia 17 de janeiro

Na fundamentação, a comissão eleitoral justifica dizendo que os requisitos previstos no edital de convocação das eleições e no estatuto do Sindserm não foram obedecidos à risca por alguns dos candidatos da chapa de oposição encabelada por Adnaid Moura Rufino.

Segundo a comissão eleitoral, não comprovaram residência no município de Picos alguns membros da chapa “Juntos somos mais fortes”, dentre os quais Janaina Kelis de Moura Rufino Luz e José Vidone da Silva Martins. Além de Débora Maria Marques Holanda Matos, Ana Cláudia da Silva, Maria Teresa do Remédio de Sousa, Normélia Leal Barros Gomes, Edmundo dos Santos Galvão e Nílvia dos Santos Vecchi Nobre.

Garante ainda a comissão eleitoral que alguns membros da chapa encabeçada por Adnaid Rufino não comprovaram doze meses de filiação/contribuição ao Sindserm, dentre eles José Vidone da Silva Martins e Maria Dilsa Sousa Carvalho Lima. Também estariam na mesma situação Débora Maria Marques Holanda Matos, Ana Cláudia da Silva, Ana Célia Rego de Carvalho, Maria Teresa do Remédio de Sousa e Shearley Lima Teixeira.

Parecer

Em parecer datado do último dia 26 de dezembro, a comissão eleitoral decidiu pelo indeferimento da inscrição da chapa “Juntos somos mais fortes”, encabeçada pela professora Adnaid Moura Rufino, bem como nulas as candidaturas respectivas.

O parecer é assinado pela presidente da comissão eleitoral, Eliana Maria de Sousa Barros e pelos membros, Francisco Wallison de Andrade Brito e Romildo de Castro Araújo.

Embora diga no edital que haverá um representante da comissão eleitoral na sede do sindicato para recebimento dos requerimentos de registros de candidatura, a reportagem do GP1 esteve lá na manhã de ontem, 28, e não encontrou nenhum deles. A presidente da comissão, Eliana Maria de Sousa Barros, foi procurada em seu local de trabalho, mas também não estava lá para explicar a decisão de indeferir a chapa oposicionista.

Eleição

A eleição para diretoria do Sindserm de Picos será realizada no próximo dia 17 de janeiro. A votação acontece das 8 às 16 horas na sede do sindicato, localizada à rua Joaquim Viana, 737, bairro Passagem das Pedras. Na oportunidade serão eleitos pelo voto direto dos filiados a diretoria geral e o conselho fiscal para um mandato de três anos.

Mais conteúdo sobre: