Entretenimento

Contador de histórias abre festival com crianças no Parque Nacional Serra da Capivara

O paranaense Carlos Daitschman traz ao Piauí sua mala cheia de contos mágicos

COLABORAÇÃO DE ANDRÉ PESSOA
05/11/2010 07h52 - atualizado 07h52
O I Festival de Cultura Acordais, que acontece de 14 à 16 de novembro no anfiteatro da Pedra Furada, no Parque Nacional Serra da Capivara, começará com um contador de histórias que desde 1995 entoa enredos da cultura oral, de Cusco a Xangai, abrindo espaço para o que possa incluir arco-íris, lendas de além-mar, curupira e boitatá. Um espetáculo segundo os críticos.

Para o jornal gazeta do Povo, de Curitiba, Carlos Daitschman, 54 anos, “é conhecido por ser um contador de histórias que viaja pelo Brasil, e pelo mundo, incendiando o imaginário de crianças a octogenários”. Pela primeira vez no Piauí, sua apresentação será acompanhada pelas crianças do projeto Pró-Arte da Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM), organizadora do evento.

Dizem que os contadores de história nasceram com a humanidade e a atração exercida pela narração oral tem origem nas cavernas. Sua fala ao narrar, de maneira encadeada e dramatizada os acontecimentos, permitiu conhecer e divulgar a história dos feitos e sentimentos dos povos através dos séculos. Nada mais apropriado para um cenário onde milhares de anos atrás os primeiros americanos também contaram histórias através de sua arte nas pinturas rupestres.
Imagem: André PessoaParque Nacional Serra da Capivara(Imagem:André Pessoa)Parque Nacional Serra da Capivara
Para a pesquisadora Maria Costa, da Universidade Católica do Paraná, ao observar um contador de histórias em atividade, é possível ler em seu público uma atitude de intensa concentração, em que um corpo se transporta todo para os olhos. “É o olhar estatelado, a mirar fixamente o narrador, que dá a imagem de uma janela a permitir a viagem a mundos desconhecidos ou, se conhecidos, de tão marcante lembrança que quer em ser revisitados mais e mais”.

No site do artista é possível encontrar uma síntese do que acontece durante seu espetáculo: “Era uma vez um homem que tinha uma pequena mala. Onde encontrava pessoas reunidas, parava e contava histórias de monstros, bichos, amores, espantos e desafios, com finais felizes.Ou nem tanto. Era de dentro daquela mala que saíram muitos povos, tempos e lugares, todos mágicos, guardados nas histórias que ele lia e contava. Depois, ele guardava os livros, fechava a mala e ia embora. E todos ficavam um pouco mais felizes. Para sempre.”

O I Festival de Cultura Acordais é uma realização da Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM), entidade cientifica, sem fins lucrativos, que administra o Parque Nacional Serra da Capivara em parceria com o Instituto Chico Mendes. O evento é patrocinado pela Oi através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e conta com o apoio de diversas instituições, privadas e públicas, entre elas o Governo do Piauí. A entrada será gratuita.