Palmeirais - PI

Coronavírus: MP pede que Reginaldo Júnior adote medidas preventivas

O promotor explicou que estão sendo registradas chuvas na região e que as possíveis enchentes causariam o desalojamento de várias pessoas e que elas teriam que ficar juntas em um abrigo.

Bárbara Rodrigues
Teresina
01/04/2020 20h00 - atualizado 20h30

O promotor Afonso Aroldo Feitosa Araújo, do Ministério Público do Estado, expediu uma recomendação no dia 30 de março, para que o prefeito de Palmeirais, Reginaldo Júnior, determine que sejam tomadas medidas preventivas no município durante o atendimento de vítimas de enchentes.

O promotor explicou que estão sendo registradas chuvas na região e que as possíveis enchentes causariam o desalojamento de várias pessoas e que elas teriam que ficar juntas em um abrigo, mas como o país enfrenta uma crise devido ao novo coronavírus, o representante do órgão ministerial destacou a necessidade do prefeito Reginaldo Júnior tomar previdências para evitar aglomeração.

  • Foto: Brunno Suênio/GP1Ministério Público do PiauíMinistério Público do Piauí

Afonso Feitosa pede ao prefeito que “durante as atividades de orientação, socorro e assistência social a pessoas atingidas por enchentes em áreas urbanas e rurais, adote todas as medidas preventivas para evitar e/ou minorar o risco de contágio dos atingidos pelo novo coronavírus”.

O promotor pede que durante o atendimento às pessoas desabrigadas: seja mantida uma distância mínima de 1,5m, exceto em situações de resgate; que seja evitado o transporte de famílias desabrigadas distintas em um mesmo veículo; que não tenham famílias desabrigadas distintas no mesmo alojamento individual, para diminuir o risco de transmissão de epidemia; que sejam prestadas orientações, por meio de equipe médica, sobre as técnicas de prevenção, entre outras coisas.

“O art. 38, parágrafo único, inciso IV, da Lei Complementar Estadual nº 12/93, autoriza o Promotor de Justiça expedir recomendações aos órgãos e entidades públicos, requisitando ao destinatário sua divulgação adequada e imediata; assim como resposta por escrito”, explicou Afonso Feitosa.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Metade dos brasileiros vive em cidades que já registraram coronavírus

MPF fiscaliza ações do Governo do Piauí em relação ao coronavírus

Piauí é o 5º estado do país com maior número de mortes por coronavírus