Economia e Negócios

Covid-19: G20 promete injetar quase US$ 5 trilhões na economia

Após ser analisada a situação mundial, os países emitiram uma declaração confirmando uma frente econômica para a preservação de empregos.

Davi Fernandes
Teresina
26/03/2020 15h48 - atualizado 17h43

A cúpula do G20, formada pelos 20 países com as melhores economias, realizaram uma reunião por vídeoconferência nesta quinta-feira (26) e adotaram medidas econômicas para o combate do coronavírusCovid-19 – no mundo e se comprometeram a injetar quase 5 trilhões de dólares para os países não sofrerem graves danos durante a pandemia. Como o Brasil participa deste grupo, a reunião contou o presidente Jair Bolsonaro.

Após ser analisada a situação mundial, os países emitiram uma declaração confirmando uma frente econômica para a preservação de empregos, “O G20 está comprometido a fazer o que for necessário para superar a pandemia, juntamente com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Fundo Monetário Internacional (FMI), o Grupo Banco Mundial, a Organização das Nações Unidas (ONU) e outras organizações internacionais, trabalhando dentro de seus mandatos existentes”, destacou no comunicado.

As decisões tomadas pelos países vão ter foco principalmente em seis pontos como: proteger vidas; salvaguardar os empregos e a renda das pessoas; restaurar a confiança, preservar a estabilidade financeira, reativar o crescimento e recuperar-se mais forte; minimizar interrupções no comércio e nas cadeias de suprimentos globais; prestar ajuda a todos os países que precisem de assistência e coordenar medidas de saúde pública e financeiras.

“Atualmente, estamos adotando medidas imediatas e vigorosas para apoiar nossas economias; proteger trabalhadores, empresas - especialmente micro, pequenas e médias empresas - os setores mais afetados e amparar os vulneráveis com proteção social adequada. Estamos injetando mais de 4.8 trilhões de dólares na economia global, como parte de medidas econômicas e fiscais específicas e de esquemas de garantia para combater os impactos sociais, econômicos e financeiros da pandemia”, ressaltou o G20.

A cúpula do G20 é formada por África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Rússia, Reino Unido, Turquia e União Europeia.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ministério da Saúde diz que 'errou' ao pedir R$ 410 bilhões a Guedes

Ministério da Saúde: coronavírus pode custar R$ 410 bilhões extras ao SUS

Ministério da Saúde promete 22,9 milhões de testes do novo coronavírus

Primeiro estudo com hidroxicloroquina no Brasil terá resultado em 2 meses

Brasil tem 57 mortes e 2433 casos confirmados de Covid-19