Teresina - PI

Covid-19: portaria libera home office a comandantes de batalhões da PM-PI

De acordo com o decreto, no artigo 4, os comandantes/chefes “poderão adotar o sistema de home office (trabalho em casa) nas atividades que julgarem cabíveis através de comunicação eletrônica.

Brunno Suênio
Teresina
Willyam Ricardo
Teresina
24/03/2020 10h19 - atualizado 10h33

O comandante geral da Polícia Militar do Piauí, coronel Lindomar Castilho, editou a portaria de nº 130, na última quinta-feira (19), que disciplina os procedimentos adotados pela corporação em razão das recomendações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Em razão disso, os comandantes de batalhões e chefes e secção poderão trabalhar home office (em casa) naquelas situações que julgarem necessárias, através de comunicação eletrônica ou remota (via e-mail), respeitando as regras estabelecidas na legislação da Polícia Militar do Piauí.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Coronel Lindomar CastilhoCoronel Lindomar Castilho

De acordo com a portaria, as medidas visam proteger a saúde dos policiais militares, bem como de seus familiares, auxiliando na contenção da disseminação do Covid-19.

Demais pontos também foram destacados pelo comando geral, como proibições de realizações de cursos presenciais, reuniões, palestras preleções em ambientes fechados, salvos os treinamentos relacionados à contenção do novo coronavírus, que deverão ser realizados por videoconferência ou por meio presencial, respeitando o que estabelece a OMS.

Com isso, ficam afastados das atividades os militares que pertencem o grupo de risco (gestantes, lactantes e militares portadores de cardiopatias, diabéticos, hipertensos ou doenças crônicas).

NOTÍCIA RELACIONADA

Covid-19: PM-PI libera militares do grupo de risco das atividades