Teresina - PI

Covid-19: Procon autua 17 empresas por preços abusivos em Teresina

Segundo o Procon, a fiscalização já ocorreu em pelo menos 23 estabelecimentos na capital piauiense.

Willyam Ricardo
Teresina
26/03/2020 10h51 - atualizado 11h06

Desde as primeiras ordens de fechamento e segurança contra a ameaça do novo coronavírus (Covid-19), iniciadas na segunda-feira (16), o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) tem realizado um programa intensivo contra o aumento abusivo de preços em Teresina.

Segundo o Procon, a fiscalização já ocorreu em pelo menos 23 estabelecimentos na capital piauiense, onde desse total, 17 foram autuadas por praticarem, segundo os critérios do Procon, preços abusivos. As empresas têm 15 dias corridos, desde a data da autuação, para recorrer.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Álcool gel Álcool gel

Dentre os produtos fiscalizados estão máscaras e álcool gel, que tiveram um aumento significativo dos preços em função da alta demanda por equipamentos de saúde. De acordo com o Procon, antes da pandemia, o pacote de máscaras com 50 unidades era vendido, em média, por R$ 42,00. O álcool gel, também antes do estado de emergência, custava apenas R$ 8. Após a pandemia, os preços aumentaram para até R$ 189,00 e R$ 42,00, respectivamente.

As empresas, que não tiveram a identificação revelada, podem pagar uma multa de até R$ 10 milhões. As fiscalizações ocorrem sempre que o Procon é acionado ou tem conhecimento de alguma irregularidade baseada em denúncias anônimas.