Coronavírus no Piauí

Covid-19: Wellington Dias apresenta hoje dados de nova pesquisa sorológica

Os dados servirão para balizar as estratégias a serem adotadas pelo Estado para a liberação da primeira etapa de retomada das atividades econômicas, previstas para ocorrer na próxima segunda-feira.

Germana Chaves
Teresina
02/07/2020 10h29 - atualizado 10h51

O governador Wellington Dias (PT-PI) vai apresentar os dados da nova rodada de pesquisa sorológica para avaliar a evolução do novo coronavírus (covid-19) no Piauí. A exposição das informações será realizada por meio de videoconferência às 12h desta quinta-feira (02).

Os dados servirão para balizar as estratégias a serem adotadas pelo Estado para a liberação da primeira etapa de retomada das atividades econômicas, previstas para ocorrer na próxima segunda-feira (06). Quase todo comércio está desativado desde março com a avanço do coronavírus.

Nessa flexibilização inicial, serão autorizados a reativar os trabalhos três setores: construção civil, saúde e concessionárias de veículos automotivos.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Governador Wellington Dias  Governador Wellington Dias

Restrições

De acordo com o governador Wellington Dias, para que a retomada seja segura serão adotadas, pela segunda semana consecutiva, medidas de isolamento mais rigorosas para diminuir a circulação do vírus no Estado. O objetivo é diminuir a taxa de transmissibilidade, a ocupação de leitos de UTI e a quantidade de óbitos causada pela covid-19.

Prefeitura de Teresina

O prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) também já anunciou o plano que será utilizado para a reabertura em três fases, atualizadas a cada 14 dias. Se tudo sair como o previsto, as atividades serão retomadas totalmente no dia 17 de agosto.

De acordo com o chefe do executivo municipal, a partir do dia 06 de julho poderão funcionar, com restrição rigorosa, vestuário e acessórios, construção de edifícios, serviços especializados para construção, móveis, materiais elétricos, dentre outros.

Já o comércio de veículos e motocicletas e o comércio de peças e acessórios novos para veículos e motocicletas somente poderão funcionar a partir do dia 13 de julho.

Categorias C e D

Os setores liberados para funcionar no dia 6 de julho estão inseridos na categoria de "Restrição C – Rigorosa", ou seja, somente poderão funcionar com 50% dos funcionários, 4 dias por semana, 6 horas por dia e ocupação máxima do espaço de atendimento ao público de 1 pessoa por 4m².

Os comércios varejista e atacadista de materiais de construção estão incluídos na categoria de "Restrição D – Delivery/Drive-Thru", e poderão abrir no dia 6 de julho com 50% do quadro de funcionários, mas com funcionamento apenas com entregas a domicílio ou busca na porta/ calçada/estacionamento do estabelecimento. Já a partir do dia 13 de julho eles poderão funcionar na categoria C - Rigorosa.

Condições para a reabertura

Existem pré-condições para essa abertura, a primeira delas é o Decreto 19.854, de testagem dos funcionários, que foi republicado na semana passada pela Prefeitura. Também as empresas devem apresentar um plano de segurança, todas as medidas que forem tomadas pelo proprietário do estabelecimento devem ser públicas para os seus trabalhadores.

Possibilidade de acelerar a reabertura

Questionado sobre uma possível uma aceleração nesse plano de retomada, que significaria a reabertura de alguns setores antes do previsto, Washington Bonfim explicou que não há essa possibilidade. “Não há possibilidade de acelerar, porque tem uma dinâmica de 14 dias para ser respeitada”, justificou.

Retomada segura

Por fim, o prefeito pediu o esforço da população, para que a reabertura das atividades econômicas na capital se concretize conforme o previsto nesse plano de retomada.

Confira abaixo os setores que poderão abrir a partir do dia 6 de julho:

Agricultura, Pecuária, Produção Florestal, Pesca e Agricultura

Produção florestal.

Indústria de transformação

Vestuário e acessórios;

Impressão e reprodução;

Minerais não metálicos e produtos de metal.

Construção

Construção de edifícios;

Obras de infraestrutura não estabelecidas no decreto nº 19.548/20 e serviços especializados para construção.

Indústria Extrativa

Extração de minerais não-metálicos;

Indústria de Transformação

Madeira;

Borracha e plásticos e metalurgia.

Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos;

Materiais elétricos e móveis.

Atividades profissionais, científicas e técnicas

Serviços de arquitetura e engenharia, testes e análises técnicas;

Atividades jurídicas, de contabilidade e auditoria.

Comércio de materiais de construção

Comércio varejista de materiais de construção;

Comércio atacadista de materiais de construção.

Comércio de veículos e motocicletas;

Comércio de peças e acessórios novos para veículos e motocicletas.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Veja setores da economia que vão reabrir a partir de 06 de julho em Teresina

Wellington e Firmino Filho discutem flexibilização do comércio nesta segunda

Covid-19: Wellington e Firmino vão definir novas medidas de restrição