Política

“Covidão é culpa do Supremo", afirma o ex-deputado Roberto Jefferson

O ex-deputado concedeu a declaração durante entrevista ao jornalista da Band Piauí, Tony Trindade.

Germana Chaves
Teresina
04/07/2020 20h00 - atualizado 20h19

O ex-deputado federal e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, concedeu entrevista exclusiva ao âncora da TV Band Piauí, o jornalista Tony Trindade, na noite deste sábado (04). Durante 30 minutos de diálogo transmitido para todas as emissoras Band do Nordeste e Band Amazonas, o ex-parlamentar afirmou que o Supremo Tribunal Federal (STF) é culpado pelo Covidão.

“Covidão é culpa do Supremo através de uma de mandado de segurança que o ministro Marco Aurélio Mello, em uma decisão monocrática, impediu o presidente Bolsonaro de escolher o protocolo de isolamento, se seria vertical ou horizontal. Entregou tudo nas mãos dos prefeitos e governadores”, disparou o ex-deputado.

Troca de ministros do STF

Roberto Jefferson disse ainda que para governar, o presidente Jair Bolsonaro terá que trocar os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal que, para o ex-deputado, são todos ligados ao PT e ao PSDB. Na visão do dirigente nacional do PTB, o presidente terá que recorrer as Forças Armadas para fazer uma ‘varredura’ no STF.

“O Supremo continua gerando essa grave crise impedido o presidente de governar. O presidente tem que convocar o poder garantidor das Forças Armadas para aposentar os 11 ministros do Supremo, e nomear outros 11 novos e vamos em frente”, aconselhou Jefferson.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Roberto JeffersonRoberto Jefferson

“Eles [ministros] foram nomeados, são todos marxistas, são homens de esquerda, comunistas, anticristos. Não tem um com formação moderada, todos ligados a esquerda. Ou são PSDB ou são PT. O poder emana do povo e não da nomeação. Todos são advogados que cresceram no lobby. Bolsonaro não tem a Câmara porque o Rodrigo Maia é inimigo dele. Dias Toffoli é inimigo dele e foi nomeado pelo Lula. O Davi Alcolumbre é inimigo dele”, afirmou Roberto.

Corrupção

Jefferson também destacou os indícios de corrupção que estão sendo investigados nessa pandemia e deu como exemplo a diferença de valores dos respiradores que variam conforme os governos. Ele assegurou que os gestores se utilizam da não obrigatoriedade da licitação, devido ao estado de calamidade, para cometer atos de corrupção. “O respirador oscila de R$ 50 mil a R$ 500 mil dependendo do Governo. No Rio de Janeiro o governador foi preso por irregularidades”, destacou.

"Estão agindo agora [órgãos de controle]. Está explodindo, o governador da Bahia está enrolado. Encontraram coisas superfaturadas. Os prefeitos e governadores acabaram abusando pela facilidade da decisão do STF”, completou o ex-deputado.

Apoio do Nordeste

O presidente nacional do PTB disse ainda que Bolsonaro pretende manter um olhar de atenção para a região Nordeste. Ele deu como exemplo a transposição do Rio São Francisco e disse que o governador da Bahia não compareceu a visita do presidente ao estado.

“Ele sabe que a reação é dos governadores [do Nordeste] e não do povo. O governador [da Bahia] nem mandou a Policia Militar dar cobertura ao presidente. Uma TV perguntou a ele sobre a ausência do governador e o presidente falou, ‘eu tenho o povo e vim visitar o povo. É o povo que está me dando essa proteção e eu voltarei ao braço do povo nordestino’”, contou.

Regina Sousa

Ainda quando falava sobre a relação de Jair Bolsonaro com o Nordeste, Roberto Jefferson recordou das declarações da vice-governadora do Piauí, Regina Sousa, que é do PT, sobre o avanço do presidente da República sobre a região nordestina.

“A vice-governadora disse que: ‘o presidente está capturando a nossa base. estamos perdendo eleitor para Bolsonaro’. O Nordeste vai se tornar de centro direita e de direita. Ela [Regina] deu um testemunho sério do que eu estava vendo. Eu assisti e estava no Piauí almoçando com JVC e vi a advertência que ela fez”, concluiu Roberto Jefferson.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ex-deputado Roberto Jefferson chama STF de "tribunal do reich"

Roberto Jefferson sugere que Bolsonaro demita ministros do STF

Roberto Jefferson diz que Maia "trama impeachment de Bolsonaro"