Picos - PI

Detentos morrem na Penitenciária José de Deus Barros em Picos

Eles foram identificados como Benedito Josenildo Alves, 30 anos, e Alderi Pereira do Nascimento. Os dois sofreram várias perfurações pelo corpo causadas por objeto cortante.

Brunno Suênio
Teresina
José Maria Barros
Picos
03/11/2016 09h16 - atualizado 10h36

O Sinpoljuspi confirmou que a situação no local ainda continua tensa. "Na manhã de hoje a polícia voltou a soltar bombas de efeito moral na penitenciária e os familiares dos presos estão apreensivos no portão. Até o momento, ninguém foi transferido para outra unidade", firsou.

Atualizada às 09:05

Uma rebelião iniciada após uma briga entre facções, por volta de meio-dia dessa quarta-feira (02), na Penitenciária José de Deus Barros, em Picos, terminou com dois detentos mortos. A ação se estendeu durante o restante do dia e foi controlada somente na madrugada de hoje (03).

Os presos foram identificados como Benedito Josenildo Alves, o Jotinha, de 30 anos, e Alderi Pereira do Nascimento, vulgo Pezinho. Os dois sofreram várias perfurações pelo corpo causadas por objeto cortante ainda não identificado.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi), Jefferson Dias, o dois presos são de facções diferentes e com o início da rebelião, os detentos terminaram ateando fogo em alguns materiais e os agentes penitenciários tiveram que solicitar apoio do Corpo de Bombeiros. “Foram enviados agentes penitenciários de Teresina, Floriano e um grande apoio da Polícia Militar de Picos. O dois detentos acabaram morrendo por conta da briga entre as facções, mas o local tem capacidade para quase 150 pessoas e havia aproximadamente 500 detentos,então fica difícil controlar uma situação dessa”, declarou.

O detento Pezinho também foi ferido gravemente e levando ao Pronto Socorro do HRJL, aonde chegou a ser submetido a uma cirurgia, porém, não resistiu e acabou morrendo. Ele estava preso desde o ano passado acusado de roubar uma bicicleta. Pezinho também era suspeito de assassinar o ex-presidiário Pedro Airton Pereira dos Santos, vulgo Diabo Louro, morto a golpes de falcão na madrugada de 23 de agosto do ano passado, em Picos.

Ainda segundo Jefferson Dias, a rebelião começou nos pavilhões A e B e depois se espalhou para os outros pavilhões. “Eles queimaram tudo, os agentes e policiais tiveram muita dificuldade. A situação só foi controlada totalmente por volta de 2h da madrugada de hoje", pontuou.

Até o final da noite de ontem (02) o diretor da Penitenciária Regional José de Deus Barros, Sinval Hipólito, não havia se pronunciado sobre o assunto. Também não tinham se manifestado, nem a Polícia Militar e nem a Polícia Civil.

Considerada de segurança máxima, a Penitenciária Regional José de Deus Barros já foi palco de várias fugas e de três assassinatos em menos de três anos. O presídio tem capacidade para 144 presos, mas há muito tempo se encontra superlotado, abrigando atualmente mais de 400 detentos.

A Secretaria de Justiça informou, através de nota, que a situação já foi controlada e está investigando as mortes ocorridas dentro do sistema. Confira a nota!

Agentes penitenciários e policiais militares controlaram uma rebelião de presos ocorrida na Penitenciária Masculina de Picos que teve início por volta das 18h30 dessa quarta (2) e foi contida antes da meia-noite.
 
Para controlar a situação, 40 policiais militares foram enviados ao local, bem como o Comando de Operações Prisionais e agentes penitenciários de outros presídios da região, para dar suporte.
 
A Diretoria de Inteligência e Proteção Externa da Sejus (Dipe), o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também estiveram na penitenciária para auxiliar as equipes.
 
De acordo com a Sejus, as forças de segurança pública e prisional permanecem no local para garantir a total pacificação do presídio e prevenir a ocorrência de novos distúrbios.
 
“O presídio está em ordem, no momento. Todos os presos estão nas celas e não houve feridos durante a rebelião”, explica o diretor adjunto da Penitenciária de Picos, Hemerson Barbosa.
 
A equipe de Engenharia do órgão também foi deslocada para a Penitenciária de Picos, para fazer o apanhado da situação estrutural e iniciar os reparos sobre os danos, imediatamente.
 
Logo após a contenção da rebelião, uma vistoria começou a ser feita na penitenciária, para verificar a situação dos detentos e fazer um levantamento preliminar sobre a estrutura física.
 
A Penitenciária Masculina de Picos possui quatro pavilhões e 389 detentos. A Secretaria de Justiça do Estado estuda construir um novo presídio no município.
 
Demais presídios estão em estado de alerta
 
A Secretaria de Justiça do Piauí também está colocando todas as equipes de segurança prisional e pública em alerta máximo em todos os presídios do Estado. O objetivo, de acordo com a Sejus, é evitar que distúrbios aconteçam nas demais unidades penitenciárias.
 
Mortes estão sendo investigadas
 
Por volta das 13h dessa quarta (2), durante o banho de Sol na Penitenciária de Picos, dois presos morreram: Francisco Alderi Pereira de Nascimento, preso por roubo, e Benedito Josenildo Alves, preso por tráfico de drogas. A Sejus está investigando as mortes.