Campo Maior - PI

Divulgados nomes dos mortos acusados de explodir bancos em Campo Maior

O coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), delegado Tales Gomes, explicou que ainda faltam dois indivíduos serem capturados.

Laura Moura
Teresina
06/05/2019 13h15 - atualizado 07/05/2019 09h05

A Secretaria de Segurança Pública do Piauí divulgou, na manhã desta segunda-feira (06), a lista dos oito homens mortos em confrontos com a polícia nos municípios de Barras e Cocal. Os indivíduos são responsáveis por explodir e roubar as agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal em Campo Maior na última terça-feira (30).

Todos os criminosos, com exceção de apenas um, são naturais da cidade de Uberlândia – MG. São eles: Weverson de Oliveira Marçal, Anderson de Freitas Brazão, Jean Gustavo Silva, Tiago Luiz Alves, Maicon Humberto de Sousa Nascimento, Igor da Silva Lima e Lucas Oliveira de Brito.

  • Foto: Divulgação/PC-PISecretário Fábio AbreuSecretário Fábio Abreu com o material apreendido na operação

O único piauiense trata-se de Antônio Paulo de França, vulgo "Paulo Madruga". Ele foi morto durante um confronto com a polícia na madrugada de hoje em Barras. Na ocasião, um outro indivíduo também foi abatido. Os demais foram alvejados pela PM após resistir a abordagem em Cocal na tarde deste domingo (05).

O coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO), delegado Tales Gomes, explicou que ainda faltam dois indivíduos serem capturados.

Entenda o caso

Na última terça-feira (30), criminosos fortemente armados explodiram duas agências bancárias no centro de Campo Maior. Aproximadamente 15 homens entraram nas agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, explodiram os bancos e, em seguida, se dirigiram aos cofres, de onde levaram o dinheiro. No último domingo (05), cinco suspeitos de integrar a quadrilha que praticaram o roubo foram mortos durante um confronto com a Polícia Militar do Piauí e do Ceará em Cocal.

Outros cinco indivíduos foram presos pela Força-Tarefa da Secretaria de Segurança Pública desde o roubo as agências bancárias em Campo Maior. Eles foram identificados como Dyego Harmando Cardoso Rocha, Hassan Rufino Borges Prado Aguiar, Emerson Souza da Silva, Vinícius Pereira da Silva Júnior, Josenverton dos Santos Sousa. Vale ressaltar que Hassan Rufino Borges Prado Aguiar é filho do coronel Francisco Prado, ex-comandante da PM-PI, que morreu em abril de 2015.

Ainda na noite do domingo (05), a Secretaria de Segurança Pública informou que mais um suspeito de integrar o grupo criminoso veio a óbito. Já na madrugada desta segunda-feira (06), dois indivíduos foram mortos em Barras, sendo que um deles trata-se de Paulo César, único piauiense do grupo. A polícia chegou a ele ainda no início de abril deste ano, quando realizaram uma diligência em um estabelecimento comercial e encontraram cinco fotos 3x4 do indivíduo. Paulo apresentava um mandado de prisão em aberto por ter participado de uma ação criminosa em uma agência bancária situada no município de Simplício Mendes em outubro do ano passado.

Foram apreendidos os seguintes materiais: quatro veículos, fuzil AK47, calibre 762, um fuzil americano modelo M4, calibre 556, três pistolas Glok G17, com capacidade para fazer tiro automático, com calibre de 9 mm, pistola Glock G19, pistola de fabricação turca de 9 mm, uma pistola .40, seis coletes balísticos, cinco explosivos de metalom utilizados para a detonação de caixa eletrônico e outros três explosivos com imãs fortes. Além disso, foram recuperados um montante equivalente a R$ 50.000,00.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Decretada preventiva dos acusados de roubar bancos em Campo Maior

Polícia mata mais dois acusados de explodir bancos em Campo Maior

Morre 6º acusado de integrar quadrilha que explodiu bancos em Campo Maior

Filho de coronel e outros 4 são presos por explodir bancos em Campo Maior

Suspeitos de roubar bancos em Campo Maior são mortos em confronto com a PM