Teresina - PI

Dona de prostíbulo é presa por exploração sexual em Teresina

Lenice Gonçalves vai responder pelos crimes de exploração sexual de menor e rufianismo.

Laura Moura
Teresina
25/10/2017 14h01 - atualizado 20h47

A proprietária do prostíbulo e bar “Lenice Drinks”, Lenice Gonçalves de Sousa, foi presa nesta quarta-feira (25), dentro de seu estabelecimento, no bairro Lourival Parente, zona sul de Teresina. A ação foi em cumprimento a um mandado de prisão expedido contra Lenice, por ela ter sido condenada a 9 anos de cadeia pelos crimes de exploração sexual, rufianismo e exploração sexual de menores.

  • Foto: Divulgação/ PolíciaCivilLenice Gonçalves de SousaLenice Gonçalves de Sousa

O delegado Cadena Júnior destacou que o crime é antigo. “O crime aconteceu em 2008, quando a policiais da Delegacia de Proteção da Criança e Adolescente fizeram uma vistoria no bar. Ela foi condenada a nove anos de prisão em 2011, mas respondeu em liberdade até hoje, quando o juiz doutor Raimundo Holanda, da 6º Vara Criminal decretou a prisão dela”, afirmou.

Cadena explicou do que se trata o crime de rufianismo, em que a dona do bar também irá responder. “Ela foi condenada por rufianismo, pelo fato de obter lucro das prostituições alheias. Por exemplo, se uma garota faturasse R$ 200,00 em um programa, R$ 150,00 ficaria com a proprietária”, relatou.

O delegado ressaltou também que ela foi presa no estabelecimento, que também é a sua residência.

Mortes

No mês de maio um homem foi morto com um tiro na cabeça durante uma tentativa de assalto no bar da Lenice. De acordo com a Polícia Militar, uma dupla invadiu o estabelecimento para realizar um assalto e uma pessoa não identificada, que estava no local, reagiu à ação e atirou contra um dos bandidos.

No dia 02 de julho, uma mulher foi encontrada morta dentro de um dos quartos do prostíbulo. As investigações apontaram que a mulher morreu após sofrer uma overdose.

Mais conteúdo sobre: