Regeneração - PI

Dr. Hermes Júnior ingressa com queixa-crime contra Fábio Xavier

O prefeito afirmou que o deputado incitou "boatos maldosos, esculpidos em inverdades somente para atingir a imagem de alguém é crime, e como tal deve ser punido”.

Bárbara Rodrigues
Teresina
29/11/2018 21h19 - atualizado 21h21

O prefeito de Regeneração, Hermes Teixeira Nunes Júnior, mais conhecido como Dr. Hermes Júnior, ingressou no dia 21 de novembro na 1ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) com uma queixa-crime contra o deputado Fábio Xavier (PR) por calúnia, difamação e injúria. Isso acontece após o parlamentar apresentar requerimento na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) solicitando ao procurador-geral de Justiça Cleandro Moura a instauração de Procedimento Investigatório Criminal para apurar desvios de dinheiro público ocorridos no município de Regeneração.

No requerimento que o deputado apresentou na Assembleia, Fábio Xavier disse ter se arrependido de ter apoiado Dr. Hermes Júnior e disse que “o filho do prefeito, senhor Felipe Teixeira, vem utilizando, conforme sabido por toda a população daquele município, de práticas criminosas diversas de sua finalidade [sic] notadamente no que se refere a imensidão de desvios dos recursos do Fundeb entre outros”, destacando ainda que foi “um dos responsáveis por ter posto esse malandro lá, infelizmente tomei a decisão errada de apoiar esse cidadão. Ele não comparece ao município, que está jogado, tem secretaria que já mudou o secretário por mais de 10 vezes”.

  • Foto: Facebook-GP1Dr. Hemes e Fábio Xavier Dr. Hemes e Fábio Xavier

Após Fábio Xavier pedir a investigação ao Ministério Público do Estado, o prefeito ingressou com uma queixa-crime na 1ª Câmara Especializada Criminal por calúnia, difamação e injúria. Na ação, o prefeito afirmou que o deputado “em manifesto abuso do exercício da liberdade de expressão, ofende a honra subjetiva do querelante ao referir-se a ele com o termo malandro, assaltante, e irresponsável, vindo a imputar-lhe dois fatos ofensivos à sua reputação, ao afirmar que o Querelante vilipendia os cofres públicos”.

O prefeito destacou que o fato de Fábio Xavier ser um deputado, não retira a responsabilidade dele diante das declarações. “Ao intentar contra a imagem do querelante [prefeito], proferindo insultos, o querelado [o deputado] tinha não só o desejo de denegrir a imagem da vítima junto à população piauiense, a que tanto serviu e ainda serve, como também intimidá-lo”, afirmou Dr. Hermes Júnior destacando que “incitar boatos maldosos, esculpidos em inverdades somente para atingir a imagem de alguém é crime, e como tal deve ser punido”.

Dr. Hermes Júnior destacou que o deputado deu entrevistas em meios de comunicação onde fez várias declarações contra a sua honra e que a situação tem sido amplamente divulgada nas redes sociais, com bastante repercussão no município de Regeneração. "Nota-se que as ofensas dirigidas atingiram a sua dignidade e decoro, uma vez que o querelado [o deputado] proferiu tais acusações em reportagem televisiva, com repercussão nas mais diversas redes sociais (facebook, whatsapp e instagram), os quais são meios de comunicação que alcançam uma quantidade incalculável de pessoas e, inclusive, o querelante [o prefeito], o qual acabou por sentir afetado, constrangido e efetivamente lesionado quanto ao seu sentimento próprio", destacou.

Outro lado

Fábio Xavier não foi localizado pelo GP1.

NOTÍCIA RELACIONADA

Fábio Xavier pede que MP investigue filho do prefeito Hermes Júnior