Teresina - PI

Dudu diz que PT de Teresina não vai aceitar intervenção de Assis

"Assis tem direito de lançar quem quiser, mas, dele ter esse direito e esse direito prevalecer, tem uma diferença grande”, avisou Dudu.

Germana Chaves
Teresina
14/09/2019 06h12 - atualizado 06h13

O vereador Dudu Borges disse, durante entrevista ao GP1 nessa sexta-feira (13), que o Diretório do PT de Teresina não vai aceitar intervenção na condução do partido na disputa pelo Palácio da Cidade. A declaração de Dudu foi em resposta a movimentação do deputado federal Assis Carvalho que tem ‘lançado’ nomes para o cargo de prefeito da Capital nas eleições do próximo ano.

Essa postura de Carvalho tem desagradado o grupo ligado a Dudu e ao ex-deputado Cícero Magalhães que foi eleito, na semana passada, para presidir o Diretório de Teresina. O vereador defende que discussões internas devam ser realizadas à exaustão, para que assim, a executiva teresinense decida que destino trilhar.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1DuduDudu

“Quem quiser construir será bem-vindo. Agora, não vamos aceitar intervenção de nenhuma parte. Quem quiser ser candidato pelo PT coloque o nome. Quero saber se vão aguentar chegar até o final para ficar com essa brincadeira [de citar vários nomes]. Assis tem direito de lançar quem quiser, mas, dele ter esse direito e esse direito prevalecer, tem uma diferença grande”, disparou Dudu, que concorreu ao Diretório do PT do Piauí, mas, acabou sendo derrotado por Assis que se reelegeu ao cargo.

Na avaliação de Dudu, o partido tem todas as condições de vencer o pleito de Teresina com uma candidatura própria, mas, alertou que para isso, a sigla terá que sair unida. “O PT não pode se dar ao luxo dessa eleição de 2020 chegar dividido. Sobretudo, no momento da política que a gente sabe que há possibilidades reais de ganhar a eleição”, finalizou Dudu.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Franzé Silva recua e decide se colocar como alternativa a prefeito

Franzé diz que prefeitura está 'pegando carona' no Governo Wellington

Assis defende nome de Fábio Novo para prefeito de Teresina

Interferência de Assis no PT de Teresina desagrada Cícero Magalhães

Mais conteúdo sobre: