Teresina - PI

Dudu e Cícero Magalhães lançam chapas na disputa por diretórios do PT

A disputa envolve ainda os nomes de Gilberto Paixão, que concorre contra Cícero Magalhães em âmbito municipal e o deputado federal Assis Carvalho, que colocou o nome em oposição à chapa de Dudu.

Brunno Suênio
Teresina
Davi Fernandes
Teresina
Fábio Wellington
Teresina
Victória Xavier
Teresina
19/08/2019 18h53 - atualizado 19h07

Aconteceu no início da noite desta segunda-feira (19) os lançamentos das chapas do deputado Cícero Magalhães na disputa pelo Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores em Teresina e do vereador Dudu, que concorre pelo Diretório Estadual do PT no Piauí.

A disputa envolve ainda os nomes de Gilberto Paixão, que concorre contra Cícero em âmbito municipal e o deputado federal Assis Carvalho, que colocou o nome em oposição à chapa de Dudu.

Em entrevista ao GP1, nesta segunda-feira (19), o vereador Edilberto Borges, o Dudu, destacou os pontos que considera relevantes na reestruturação do PT em Teresina.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1DuduDudu

“Estamos fazendo uma conversa com algumas lideranças nossas aqui de Teresina, para a gente alinhar as histórias e rodar Teresina e interior. Estamos dando o ponta pé inicial. Chamamos algumas pessoas do nosso gabinete e do gabinete do Magalhães e os outros mais próximos para que a gente possa fazer o nosso calendário de planejamento de visitas em Teresina e no estado do Piauí”, disse.

PT sem "arrogância"

Em um recado ao deputado federal Assis Carvalho, Dudu afirmou que buscará ampliar o debate das eleições nos diretório municipal por todo o Piauí e “oxigenar” o PT, que segundo ele está sendo polido por Assis Carvalho, que tem grande parte dos integrantes da comissão eleitoral.

“Já que a comissão eleitoral estadual, que a maioria é ligada ao grupo do Assis, estão 'polindo' o PT de fazer debate, 'polindo' o PT descer os municípios para conversar com os filiados, acabou o debate no PT. Só vai ter um debate em Teresina transmitido por Facebook, isso eu acho um absurdo, porque nós temos 224 municípios, só nove não têm o diretório municipal do PT, ou seja, 97 por cento do Piauí tem diretório municipal. A direção ligada ao Assis ninguém quer discutir, mas nós vamos forçar a barra e chegar o quanto mais aos filiados do PT Piauí a fora, para a gente mostrar a nossa proposta e que possa discutir com eles um PT oxigenado, um PT sem arrogância, um PT sem o pensamento único, um PT onde todos possam construir coletivamente”, disparou.

Sem acordos

O deputado estadual Cícero Magalhães reforçou ser contrário à possibilidade de um acordo quanto ao nome que apoiaria na disputa do diretório estadual. Segundo o deputado, a tentativa de proibir a participação de 2.500 novos filiados na votação do próximo dia 08 de setembro, defendida por Assis Carvalho, revelou o que ele caracterizou como falta de respeito, indo na contramão da democracia defendida pelo Partido dos Trabalhadores.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Cícero MagalhãesCícero Magalhães

“Eu nunca acreditei nessa possiblidade de acordo, se quisessem fechar uma proposta, fossem coerentes, a primeira coisa que eles tinham que ter feito era não ter passado a perna, não ter tentado proibir 2.500 novos filiados de votar, isso realmente foi um absurdo. O Brasil todo, desde 2018, está lutando por democracia, contra o golpe e a favor do Lula livre, aí fica aqui em Teresina, simplesmente o diretório municipal, descaradamente, tentando dar um golpe, e o diretório estadual legalizar isso eu considero como uma afronta, uma falta de respeito com 2.500 novos filiados e filiadas. Aqui em Teresina inventaram a necessidade de uma plenária que era para excluir e, com isso, excluiu esses 2.500 companheiros e companheiras”, finalizou.

As eleições internas do partido acontecem no dia 8 de setembro.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Dudu vai entrar na Justiça para resolver o impasse de 2500 filiados

Dudu diz que Assis desrespeitou o trabalho de Franzé Silva