Mundo

Em carta, presidente Trump pede para americanos ficarem em casa

Recomendações da correspondência enviada às casas de milhões de americanos se chocam com algumas das falas de seus discursos.

Por  Estadão Conteúdo
27/03/2020 09h06

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enviou cartas a milhões de casas americanas com as diretrizes oficiais para o combate ao coronavírus. Ficar em casa, não trabalhar doente e evitar reuniões e eventos com mais de 10 pessoas são as principais recomendações.

Intituladas "Diretrizes de Coronavírus do Presidente Trump para a América", as cartas são datadas de 16 de março e apresentam conselhos validados pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA.

Veículos locais da imprensa americana divulgaram a carta. O Tampa Bay Times e o Florida Sentinel, ambos da Flórida, divulgaram a carta. O Los Angeles Times também divulgou a carta ressaltando a diferença entre o discurso de Trump e as recomendações da carta.

As medidas recomendadas pela carta, que começou a chegar às casas dos americanos nos últimos dias, se chocam com algumas falas do próprio Trump em seus discursos.

Ao longo desta semana, Trump prometeu “reabrir a economia” o quanto antes, e pôr fim às restrições de isolamento até a Páscoa, em 12 de abril.

Trump disse mais de uma vez em seus discursos que as pessoas saudáveis podem voltar ao trabalho, e defendeu que muitos americanos serão infectados pela doença “mas apresentarão poucos ou nenhum dos sintomas”.

Ao contrário das falas do presidente, a carta enviada aos americanos diz: “Mesmo se você for jovem, ou saudável, você está em risco e suas atitudes podem aumentar o risco para outras pessoas”, diz o documento. “É importante que você faça sua parte para reduzir o espalhamento do coronavírus.”

A carta enviada por Trump apresenta 11 conselhos a serem seguidos pelos americanos para ajudar a frear a expansão do novo coronavírus no país, que nesta quinta-feira, 26, passou a China e a Itália e se tornou o que mais tem casos confirmados de Covid-19 no mundo.

Entre as recomendações, a carta afirma que as pessoas devem: “Escutar e seguir as determinações dos estados e autoridades locais; Não ir trabalhar se estiver com sintomas; Não sair de casa com crianças doentes e chamar a assistência médica; Idosos e pacientes com doenças crônicas devem ficar em casa; Isolamento total da família caso haja a confirmação de um caso de Covid-19; Trabalhar e estudar de casa sempre que possível”.

Entre as outras recomendações, estão: “Evitar reuniões sociais e em grupos com mais de 10 pessoas; Evitar bares e restaurantes, dar preferência a delivery e "para viagem"; Evitar viagens desnecessárias, para compras ou turismo; Não visitar berçários ou asilos; Praticar sempre uma boa higiene”.