Teresina - PI

Empresários vão à Justiça para reabrirem bares e restaurantes em Teresina

A informação foi confirmada pelo presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Piauí (Abrasel-PI), Eduardo Rufino.

Thais Guimarães
Teresina
09/07/2020 20h06 - atualizado 20h54

Empresários proprietários de bares e restaurantes de Teresina vão acionar a Justiça para conseguirem reabrir seus estabelecimentos. A informação foi confirmada pelo presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Piauí (Abrasel-PI), Eduardo Rufino, em entrevista ao GP1 nesta quinta-feira (09).

De acordo com Eduardo Rufino, a categoria vai buscar na Justiça o direito de retomar as atividades conforme o Decreto Estadual do governador Wellington Dias, que prevê a reabertura de restaurantes no dia 13 de julho, e dos bares no final de setembro.

Essa retomada, no entanto, foi barrada em Teresina pelo prefeito Firmino Filho, que informou que não vai seguir o mesmo cronograma do Governo do Estado, alegando que a Capital enfrenta uma realidade diferente dos demais municípios, no que diz respeito a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

  • Foto: Lucas Dias/GP1Wellington Dias e Firmino FilhoWellington Dias e Firmino Filho

Por isso, os proprietários destes estabelecimentos decidiram ingressar com ação na Justiça, a fim de definir o impasse. “Estamos com advogado e devemos entrar em breve com uma ação básica, pelo menos com essas informações mais claras, para termos pelo menos um prazo da Prefeitura [de Teresina] nos casos dos restaurantes que estão na cidade, e tentarmos pelo menos acompanhar o Decreto Estadual, que já autoriza os restaurantes a abrirem a partir de segunda-feira (13) e os bares em setembro”, declarou Eduardo Rufino.

O presidente da Abrasel no Piauí ressaltou que os empresários também querem mais clareza nos protocolos com as medidas sanitárias necessárias para essa reabertura. “O básico é isso, não é para brigar, é para querer os direitos para tentarmos abrir o mais breve possível. Basicamente é o que está no Decreto Estadual e também queremos pedir com clareza os protocolos a fim de nos prepararmos para a reabertura. Os advogados já estão preparando o material e talvez até amanhã deem entrada”, finalizou.

Retomada das atividades

Na última terça-feira (07) o governador Wellington Dias (PT) publicou decreto estabelecendo a flexibilização de medidas restritivas para cada setor da economia, por outro lado, o prefeito Firmino Filho (PSDB) anunciou que vai congelar a retomada em Teresina.

No Decreto Estadual está prevista a reabertura de diversos setores ainda neste mês de julho, como comércio varejista, shoppings, atividades religiosas, restaurantes e pet shops. Em entrevista ao GP1, o professor Washington Bonfim, coordenador do Comitê Gestor de Medidas para Enfrentamento da Pandemia Coronavírus-Covid-19 em Teresina, explicou porque o mesmo cronograma não será adotado na capital.

“Como o prefeito falou, a gente tem uma realidade epidemiológica diferente do restante do estado, por isso o município tem essa prerrogativa, inclusive juridicamente já bem estabelecida no STF [Supremo Tribunal Federal]”, declarou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Wellington Dias divulga cronograma de retorno das atividades econômicas

Firmino Filho adia reabertura de setores econômicos em Teresina

Prefeito Firmino Filho não vai seguir cronograma de Wellington Dias

Firmino Filho explica discordância entre decreto de Wellington e prefeitura