Brasil

Empréstimo a governador petista irrita aliados de Michel Temer

O senador Otto Alencar (PSD-BA) disse que o presidente Temer prometeu liberar o empréstimo em troca de os deputados do PSD da Bahia ajudarem a garantir quórum na votação da 2.ª denúncia contra ele.

Thais Souza
Teresina
30/12/2017 19h24 - atualizado 19h24

O Banco do Brasil liberou R$ 600 milhões para o governo da Bahia, comandado pelo PT, maior adversário do Planalto, informou o Estadão. O DEM e o PPS estão em pé de guerra na Bahia, porque o dinheiro chega para o governador petista Rui Costa no ano eleitoral de 2018, quando Rui irá tentar a reeleição. O Banco do Brasil disse que não comentará o assunto.

  • Foto: Fátima Meira/Futura Press/Estadão ConteúdoMichel TemerMichel Temer

O principal adversário de Rui Costa na disputa será o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). Aliado do demista, Arthur Maia (PPS) já falou até em deixar a relatoria da Previdência. Segundo o Estadão, o senador Otto Alencar (PSD-BA), aliado do governador Rui Costa, disse que o presidente Temer prometeu liberar o empréstimo em troca dos deputados do PSD da Bahia ajudarem a garantir quórum na votação da 2ª denúncia contra ele.

  • Foto: Facebook/Rui CostaRui Costa, governador da BahiaRui Costa, governador da Bahia

Obedecendo o acordo, cinco deputados do PSD da Bahia estiveram presentes no plenário. Eles votaram contra Temer, mas ajudaram a garantir a sessão que decidiu pelo arquivamento da acusação contra o presidente.

A liberação de empréstimo do Banco do Brasil para o governo do PT no Ceará também gerou atrito com aliados da base. No entanto, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), contornou a situação assumindo a "paternidade" da liberação.

Mais conteúdo sobre: