Esperantina - PI

Erasmo Silva diz que apenas prestou esclarecimentos na delegacia

Presidente municipal do PSDB em Esperantina, Erasmo negou ter conhecimento das irregularidades apresentadas nos registro de água e energia das residências.

Jonas Carvalho
Teresina
07/08/2019 13h46 - atualizado 15h04

O empresário e pré-candidato à prefeitura de Esperantina, Erasmo Silva Araújo (PSDB), respondeu à matéria intitulada “Erasmo Silva é preso pelo GRECO acusado de furto de água e energia”, publicada pelo GP1 na noite dessa terça-feira (06).

Presidente municipal do PSDB em Esperantina, Erasmo negou ter conhecimento das irregularidades apresentadas nos registro de água e energia das residências. Segundo ele, os imóveis estão registrados no nome da esposa, Hilda Marcia Rodrigues Silva, mas sob sua gerência.

  • Foto: Helio Alef/GP1Erasmo Silva, Pré-candidato a Prefeitura de TeresinaErasmo Silva Araújo

O empresário afirmou ainda que não chegou a ser preso. “Eu tenho oito casas de aluguel. Eu estava trabalhando, recebi uma ligação pedindo a minha presença lá, eu fui e estava o pessoal da Equatorial e da Agespisa. Das oito casas que tenho, três foram constatadas que fizeram desvio de energia. Como o imóvel é no nome da minha esposa e eu sou o responsável, eu tive que correr atrás e ver isso aí. Eu tive que pagar uma fiança devido a tudo isso”, rebateu.

O empresário ainda frisou que os locatários das residências é que devem responder pelos furtos de água e energia elétrica.

Defesa

De acordo com o advogado do pré-candidato, Jaylles Fenelon, Erasmo não reside em nenhuma das residências e por essa razão não pode assumir responsabilidade sobre as alterações realizadas nos registros de água e energia dos imóveis.

“Ele não pode ser responsabilizado. Se eu tenho uma imóvel e existe uma pessoa que alugou aquele imóvel, quem responde é aquele pessoa. Depois que ela assume o imóvel ela responde por tudo que acontece lá, inclusive por alterações nos registros de energia”, informou.

  • Foto: Helio Alef/GP1Advogado Jaylles Fenelon Advogado Jaylles Fenelon

Jogo político

Para o empresário o imbróglio é resultado de um ‘jogo político’ articulado pelos ‘políticos antigos’ de Esperantina. Segundo ele, assumir o diretório municipal do PSDB causou incômodo.

“Isso é um jogo político porque eu tenho uma empresa em que há mais de 10 anos está no mercado, sempre 100%. O que mais atingiu os políticos antigos foi quando me deram a presidência do partido. Quando disseram que o Erasmo era o presidente do partido, isso incomodou mesmo. Tão tal que na eleição passada eu, sem vínculo nenhum, dei 3 mil votos para duas deputadas lá dentro apenas com as amizades, com os grupos que a gente vai fazendo”, finalizou Erasmo.

Veja Direito de Resposta de Erasmo Silva na íntegra

NOTÍCIA RELACIONADA

Erasmo Silva é preso pelo GRECO acusado de furto de água e energia

Mais conteúdo sobre: