Teresina - PI

Estrutura de prédio oferece risco a pedestres no Centro de Teresina

O prédio desabou em janeiro deste ano, mas ainda ficaram algumas paredes que podem desabar a qualquer momento.

Andressa Martins
Teresina
19/12/2017 18h59 - atualizado 19h44

Quase um ano após o desabamento de um prédio histórico no centro de Teresina, ainda é possível observar o que sobrou de algumas paredes da estrutura e que podem desabar a qualquer momento.

Populares que passam nas proximidades do prédio, que fica localizado entre as ruas Areolino de Abreu e Barroso dizem se sentir amedrontados com a estrutura [ou falta dela] e revelam medo de um novo desabamento.

  • Foto: Andressa Martins/GP1Prédio histórico no Centro de TeresinaPrédio histórico no Centro de Teresina

“A gente pode observar que a estrutura se rompeu há algum tempo já. Ficou esse pedaço da parede de frente para a avenida, a calçada ficou com os entulhos e as pessoas podem passar e, infelizmente, a qualquer momento pode acontecer uma tragédia. O pedaço da parede pode vir a cair por cima de alguém”, disse Washington Junior, que foi ao centro fazer compras de Natal.

  • Foto: Andressa Martins/GP1Prédio histórico no Centro de TeresinaPrédio histórico no Centro de Teresina

Além da situação que se encontram as paredes, a passagem de populares fica comprometida com a presença de escombros que tomam quase toda a calçada. “Aquela parede pode cair para o lado de lá da rua. Eu teria medo e não passaria na calçada” , contou Marilia, que não é de Teresina, mas ficou impressionada com o estado do prédio.

  • Foto: Andressa Martins/GP1Prédio histórico no Centro de TeresinaPrédio histórico no Centro de Teresina

Relembre o caso

O desabamento do prédio aconteceu no dia 11 de janeiro deste ano e atingiu dois veículos que estavam próximos. O dono de um dos veículos estava com sua esposa e os dois conseguiram correr antes que o prédio desabasse. Apesar do susto, eles tiveram apenas escoriações leves na mão.

Na ocasião, o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (CREA-PI), Paulo Roberto Ferreira, destacou a importância de políticas públicas para que haja a manutenção de prédios antigos. Ainda segundo o engenheiro, outros prédios do Centro correm risco de desabamento.

“Isso ai é visível a falta de nossos políticos em tomarem conta da nossa cidade. Nós viemos batendo na tecla há muito tempo para que tenha uma legislação própria predial. Não vai ser o primeiro nem vai ser o último. Vai cair outros porque não tem manutenção, não tem nada. Nós precisamos que tenha uma legislação própria, para que se tenha uma manutenção nos prédios antigos, não é demolir, é conservar. É necessário que a prefeitura tome conta disso, que obrigue os proprietários a fazerem uma verificação nesses prédios anualmente, para que possa assegurar os transeuntes. Centenas de prédios se encontram nessa situação, não somente em Teresina, mas em outras cidades”, relatou.

Mais conteúdo sobre: