Política

Ex-companheira do deputado Dr. Pessoa nega agressões

“Isso não é verdade, isso é uma calúnia contra a minha pessoa, isso jamais aconteceu aqui dentro de casa, não tem o menor cabimento ele está inventando uma coisa dessa pra me atingir", afirmou.

Wanessa Gommes
Teresina
29/11/2018 19h48 - atualizado 20h51

Proibida pela Justiça de se aproximar do deputado Dr. Pessoa (PSD), no limite de 500 metros, a ex-companheira do parlamentar, Maria Auricélia de Sousa, concedeu entrevista à TV Cidade Verde, na tarde desta quinta-feira (29), e negou as acusações feitas pelo político.

Dr. Pessoa denunciou Auricélia à polícia acusando-a de agressões físicas. Foi aberto um inquérito policial pela Delegacia de Segurança e Proteção ao Idoso que está investigando o caso. O parlamentar alegou que descobriu que a sua companheira havia engravidado de uma outra pessoa e que devido a essa situação, teve que sair de casa, tendo afirmando ainda que foi agredido fisicamente por ela.

  • Foto: Facebook/Auri SousaAuricélia Sousa, ex-companheira do Dr. PessoaAuricélia Sousa, ex-companheira do Dr. Pessoa

Questionada sobre a denúncia de agressão, Auricélia se disse surpresa e negou veementemente as acusações: “Isso não é verdade, isso é uma calúnia contra a minha pessoa, isso jamais aconteceu aqui dentro de casa, não tem o menor cabimento, ele está inventando uma coisa dessa pra me atingir e ao mesmo tempo eu sei que ele está se vitimizando numa coisa que não existe, num relacionamento que não existe mais, não sou ex-mulher dele, não fui mulher dele e o nosso casamento permaneceu por pouco tempo e no momento estou sendo pega de surpresa com essa notícia”, afirmou.

Ela garantiu que vai recorrer à Justiça: “Vou entrar com ação contra [Dr. Pessoa] pelo fato de eu estar sendo caluniada com coisas que não existem, estou sendo denunciada por ter agredido ele, no entanto, esse fato nunca existiu, não houve agressão, não houve nenhum fato aqui que ele tenha sido agredido por minha pessoa pelo fato deu estar grávida, nosso relacionamento foi sempre aberto”, declarou.

Auricélia explicou como era o relacionamento aberto com Dr. Pessoa: “Um relacionamento onde eu não escondia nada, onde eu terminei com ele, aqui dentro de casa, o nosso relacionamento, o convívio a dois, ele tinha outros relacionamentos com outras pessoas e eu também fui viver minha vida, me relacionar”, relatou.

Ela contou ainda que mesmo durante a campanha eleitoral continuou em casa, além de trabalhar internamente na campanha: “Durante a campanha permaneci dentro de casa, dando todo apoio, inclusive, trabalhando internamente na campanha, mas em nenhum momento foi discutido aqui sobre separação, em nenhum momento foi citado que a gente ia entrar, depois da eleição, em processo de separação”.

Ao ser perguntada se o Dr. Pessoa sabia que o filho que ela espera não é dele, Auricélia respondeu: “Sim, desde o início falei da minha gravidez, ele falou que eu jamais ia sair de dentro de casa, que jamais ele ia me colocar pra fora de casa, pela minha situação e por ele saber que eu jamais escondi nada dele”.

“Estou sem me comunicar com ele, não estou sabendo porque ele foi fazer essa denúncia contra mim porque eu não estou perseguindo, não estou fazendo ligação pra ele e não tenho pretensão sequer de estar acusando ele, de estar agredindo, de nada, não tenho motivos”, finalizou.

NOTÍCIA RELACIONADA

Dr. Pessoa entra com ação na Justiça contra ex-companheira

Mais conteúdo sobre: