Teresina - PI

Fábio Abreu vai pedir a Wellington novo concurso para Polícia Militar

Abreu informou ainda que na próxima semana deve iniciar o curso de formação para delegados e agentes da Polícia Civil.

Andressa Martins
Teresina
Germana Chaves
Teresina
Jeyson Moraes
Teresina
14/01/2020 06h01 - atualizado 08h29

Durante apresentação do Anuário 2019 da Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI) nesta segunda-feira (13), o secretário Fábio Abreu (PL) disse em entrevista à imprensa que vai pedir ao governador Wellington Dias (PT) um novo concurso para a Polícia Militar do estado. Abreu informou ainda que na próxima semana deve iniciar o curso de formação para delegados e agentes da Polícia Civil.

“A Polícia Civil começa na próxima semana o curso de formação, para formar mais delegados, mais agentes, mais peritos, vou solicitar ao governador concurso para Polícia Militar. Então o que nós temos de perspectivas reais, eu digo reais porque as licitações já foram feitas, as adesões já foram feitas, os recursos já estão em conta, para que a gente possa adquirir esses equipamentos, é o tempo que adquirirmos equipamentos, nós vamos também ter pessoal para fazer este trabalho”, afirmou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Fábio Abreu na divulgação do Anuário de Segurança 2019Fábio Abreu na divulgação do Anuário de Segurança 2019

O secretario destacou ainda que atualmente os policias militares que quiserem trabalhar no fim de semana estão sendo pagos para reforçar a segurança. A remuneração, de acordo com o secretário, também está aumentando.

“O que nós estamos fazendo neste momento também é que os profissionais que agora estão e que desejam trabalhar na sua hora de folga, nós vamos valorizarmos com o aumento dessa remuneração, no início estava R$ 65 e vamos chegar a R$ 200 para nossos policiais militares que trabalharem nas suas folgas”, afirmou.

Videomonitoramento

Ainda conforme Fábio Abreu, a perspectiva é de que ainda este ano sejam instaladas cerca de 800 câmeras de videomonitoramento que vão auxiliar o trabalho da Segurança Pública em Teresina. As câmeras devem se somar às da Prefeitura de Teresina.

“Serão mais de 800 câmeras de videomonitoramento. Sem dúvida vai ter o impacto muito grande, com a possibilidade da prefeitura ter seu próprio sistema e integrar com nosso sistema. Nós sempre buscamos essa forma de trabalho, de integração, além do reforço dos recursos que recebemos do Fundo Nacional de Segurança Pública”, finalizou.

Mais conteúdo sobre: