Teresina - PI

FMS aponta que Teresina está fora do risco de surto de dengue

Conforme os dados do boletim epidemiológico do estado do Piauí, neste período do ano, todo o território nacional registrou aumento no número de casos.

Davi Fernandes
Teresina
17/05/2019 18h59 - atualizado 20h44

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina informou nesta sexta-feira (17) que a Capital está fora do risco de surto de dengue. Conforme os dados do boletim epidemiológico do estado do Piauí, neste período do ano, todo o território nacional registrou aumento no número de casos.

Os dados do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes Aegypti (LiRAa), que foi realizado entre 29 de abril e 3 de maio, apontaram 2,2 no índice de infestação predial.

“Teve município no Piauí que apresentou IIP de 14,8%. Mesmo fazendo esse tipo de comparativo precisamos nos manter vigilantes quanto à prevenção de criadouros do mosquito Aedes aegypti e ter a participação efetiva da população no trabalho de eliminação de possíveis focos”, explica Oriana Bezerra, Gerente de Zoonoses da FMS.

De janeiro a 15 de maio de 2019, a FMS notificou 1.275 casos de dengue; 191 casos de chikungunya e 20 casos de zika. “O poder público está tentando fazer a parte dele. Nós realizamos todos os sábados a Faxina nos Bairros, que é fruto da colaboração entre setor público e comunidade na recolhida do lixo doméstico, que tem potencial de se tornar criadouro do Aedes aegypti. Durante a semana, as equipes avisam os moradores de dois bairros da cidade para fazer uma limpeza em sua casa e depositar na calçada todo o lixo doméstico, que será recolhido no sábado por um caminhão de limpeza. Pedimos especial atenção para o lixo que não é recolhido pela limpeza regular, como eletrodomésticos e móveis de grande porte”, lembra Oriana Bezerra.

Ministério da Saúde

Um levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, divulgado no dia 30 de abril, apontou que mais de 100 cidades do estado do Piauí correm o risco de sofrer um surto de três doenças relacionadas ao mosquito Aedes aegypti: dengue, zika e chikungunya.

Conforme os dados do levantamento, ao todo são 83 cidades em alerta e 25 estão em risco. O estudo classifica ainda o risco do aumento de doenças que são causadas pelo mosquito.

Teresina, Capital do estado, é uma das cidades que se encontra em alerta, outros municípios como Bom Jesus, Floriano, Luís Correia, Oeiras, Parnaíba, Piripiri e São Raimundo Nonato, também se encontram na mesma situação.

Confira a lista de cidades.