Teresina - PI

Freitas Neto nega convite de Elmano Férrer e segue no PSDB

"Hoje prefiro estar a serviço do Estado um pouco acima dos partidos políticos. Não quero dizer que amanhã eu não venha mudar de ideia, mas, hoje a ideia é esta”, ponderou Freitas.

Germana Chaves
Teresina
13/08/2019 10h31 - atualizado 10h41

O ex-governador do Piauí Freitas Neto (PSDB) se posicionou sobre a declaração do senador Elmano Férrer (Podemos) que, ao GP1 nesta terça-feira (13), externou o desejo de filiá-lo ao Podemos no futuro. Freitas agradeceu o convite, mas antecipou que seu objetivo hoje é continuar no PSDB colaborando com o Estado de uma maneira geral e não partidarizada.

“Fico muito honrado porque o Elmano é uma pessoa que tenho muita admiração desde que trabalhei com ele. Tive a honra de tê-lo como secretário de Planejamento. Ele desempenhou as funções de prefeito de Teresina e foi um grande prefeito. É um senador atuante, trazendo benefícios, não apenas na liberação de emendas porque ele consegue além disto", disse o ex-governador.

"Hoje participo da vida pública como teresinense, piauiense, procurando colaborar de maneira geral. Sou filiado ao PSDB, mas não sou dirigente do partido. Hoje prefiro estar a serviço do Estado um pouco acima dos partidos políticos. Não quero dizer que amanhã eu não venha mudar de ideia, mas, hoje a ideia é esta”, ponderou Freitas.

  • Foto: Helio Alef/GP1Freitas NetoFreitas Neto

O senador Elmano Férrer chegou a dizer que seria uma honra ter Freiras Neto nos quadros do Podemos e afirmou que vai fazer o convite de maneira oficial.

“O nosso maior sonho é ter o Freitas Neto nesse partido. Vou fazer esse convite. Ele é meu orientador político. Fui secretário dele e uma das primeiras lições minha na política, foi na gestão dele, onde muita gente conversava com ele, pois ele fez uma transformação no estado, do ponto de vista ético, em uma época difícil e ele deu uma lição. Infelizmente não teve uma continuidade”, elogiou o senador na oportunidade.