Economia e Negócios

Funcionários dos Correios terão que pagar por plano de saúde

O valor da mensalidade varia de 2,5% a 4,4% sobre salário dos funcionários.

NAYRANA MEIRELES
DE TERESINA
13/03/2018 10h34 - atualizado 10h36

O Tribunal Superior do Trabalho (TST), decidiu nesta segunda-feira (12), que todos os trabalhadores dos Correios terão que pagar um percentual do custo do plano de saúde oferecido pela empresa. O valor da mensalidade varia de 2,5% a 4,4% sobre salário dos funcionários.

Segundo José Rodrigues, diretor de assuntos jurídicos do Sindicado dos Trabalhadores dos Correios do Piauí (Sintect-PI), os trabalhadores não concordam com a decisão. “Além da coparticipação, nós vamos ter que pagar mensalidade. Infelizmente, houve um recuo dos trabalhadores em relação a greve, mas vamos nos preparar para fazer uma campanha salarial em julho e lutar por esse e outros direitos”, afirmou.

  • Foto: Brunno Suênio/GP1Agência Central dos Correios em TeresinaAgência Central dos Correios em Teresina

Ainda segundo o diretor de assuntos jurídicos, a greve que aconteceu nesta segunda foi pontual. “Nesse momento os trabalhadores recuaram e só ocorreu uma paralisação parcial. As agências dos Correios já estão funcionando normalmente aqui no Piauí e em diversas regiões do país”, completou.

Os Correios alegam que a estatal vivencia uma grande crise financeira e que os gastos com plano de saúde chegam a R$ 500 milhões por ano. O TST deu prazo de até julho de 2019 para que a empresa e os servidores se adaptem à decisão.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB