Mundo

Furacão Sally chega aos Estados Unidos nesta quarta

Com ventos de até 160 km/h, tempestade apresenta risco de inundações repentinas em pelos menos três Estados.

Por  Estadão Conteúdo
16/09/2020 12h25

O furacão Sally, que foi elevado à categoria dois em uma escala que vai até cinco, chegou à Costa Leste dos Estados Unidos com ventos de até 160 km/h. Segundo o Centro Nacional de Furacões (CNF), a tempestade representa o risco de "inundações repentinas e ameaça à vida das pessoas".

Na manhã desta quarta-feira, 16, Sally tocou o solo da cidade de Mobile, Alabama, vindo do Golfo do México em direção ao Oceano Atlântico, e avançava lentamente rumo à divisa entre o Alabama e a Flórida. Além desses Estados, seus ventos e chuvas se estenderão até o Mississippi, disse o CNF.

Autoridades dos estados do Sul pediram que os moradores de áreas baixas buscassem abrigos, mas, com a aproximação lenta de Sally, algumas pessoas resolveram se arriscar e testemunhar o poder da natureza.

Thomas Harms enfrentou o vento e as chuvas na terça-feira para ver as ondas quebrarem no Pier de Fairhope, no Alabama, e relembrou as tempestades passadas. Quando criança, ele foi com seu avô ver as tempestades chegando, e ele fez o mesmo na terça-feira para seu filho. "Isso tira um pouco do medo e também ajuda a entender os perigos", disse Harms.

Os danos causados por Sally devem chegar a US$ 2 bilhões a US$ 3 bilhões, disse Chuck Watson, da Enki Research, que monitora tempestades tropicais e modela o custo de seus danos. Essa estimativa pode aumentar se as chuvas mais fortes ocorrerem sobre a terra, disse Watson.

Portos, escolas e empresas foram fechados ao longo da costa. Como a trajetória da tempestade mudou para o leste, os portos ao longo do rio Mississippi foram reabertos, a exceção dos trajetos até a Flórida./ AFP e REUTERS

Mais conteúdo sobre: