Porto Alegre - RS

Grêmio vence e impede São Paulo de virar líder do Brasileirão

Com grande atuação individual do atacante Everton, autor de dois gols, os gaúchos bateram os paulistas de virada, por 2 a 1, na noite desta quinta-feira.

Por  Estadão Conteúdo
27/07/2018 08h46 - atualizado 08h46

O Grêmio impediu o São Paulo de assumir a liderança do Campeonato Brasileiro. Com grande atuação individual do atacante Everton, autor de dois gols, os gaúchos bateram os paulistas de virada, por 2 a 1, na noite desta quinta-feira, em duelo válido pela 15ª rodada. Diego Souza marcou para os são-paulinos.

O resultado levou o time treinado por Renato Gaúcho para a quarta colocação, com 26 pontos. Já os comandados de Diego Aguirre, que tinham a chance de ultrapassar o líder Flamengo (31), permanecem na segunda posição, com 29. Foi também a primeira derrota são-paulina após cinco jogos de invencibilidade.

  • Foto: Facebook/GrêmioGrêmioGrêmio

Os times voltam a campo pelo Brasileirão no próximo domingo. O Grêmio vai até a Arena Condá, em Santa Catarina, para enfrentar a Chapecoense, às 19h. O São Paulo joga um pouco mais cedo, às 16h: visita o Cruzeiro, no Mineirão, em Belo Horizonte.

O JOGO

A partida não demorou a pegar fogo. O São Paulo ganhou um presente do zagueiro Geromel logo aos 4 minutos. Após um chutão de Everton em direção à grande área, o defensor que esteve com a seleção na Copa da Rússia não subiu de cabeça e deixou a bola passar, sem perceber Arboleda em suas costas. O equatoriano só teve o trabalho de cruzar até Diego Souza, que dentro da pequena área empurrou para o gol vazio: 1 a 0.

Com a vantagem no placar, a estratégia de Diego Aguirre foi facilitada. Com apenas Diego Souza mais adiantado, o time praticamente abriu mão da posse de bola (o Grêmio teve 71% dela), fechou-se atrás e jogava no contra-ataque. Mas faltou caprichar na transição. Errando muitos passes - 24 dos 99 realizados -, o time não criava.

Mesmo assim, teve a chance de "matar" o jogo já aos 45. Rojas lançou Diego Souza na direita, o camisa 9 demorou para definir se chutava ou cruzava e, quando decidiu dar o passe a Nenê, este já tinha um paredão em cima da linha para impedir a finalização de estufar as redes - Kannemann, de carrinho, bloqueou a bola e evitou o segundo gol.

No ataque seguinte, os donos da casa não perdoaram o vacilo do adversário e empataram o duelo. Everton chamou Militão para dançar na esquerda, trouxe para dentro da área e chutou rasteiro, cruzado, no canto direito. Sidão ainda pulou na bola, mas não conseguiu impedir o gol gremista. "Fizemos o gol muito cedo e o time abaixou muito. Esse é o estilo de jogo e temos que subir a marcação para ficar como estávamos no começo do jogo", analisou Nenê.

O São Paulo teve chance de fazer outro gol cedo, na etapa final. Mas, desta vez, Marcelo Grohe pegou a finalização de Diego Souza logo no primeiro minuto. Foi a única chance dos paulistas.

O enredo foi semelhante ao da metade inicial do confronto. O Grêmio ficou o tempo todo com a bola e, com mais qualidade na articulação, conseguiu a virada. Em outra jogada individual, Everton levou a melhor pela segunda vez sobre Militão e bateu forte, no canto, sem chance para Sidão: 2 a 1.

Com o time muito nervoso - foram quatro cartões amarelos recebidos -, Aguirre ainda tentou mexer aos 31: colocou Lucas Fernandes e Gonzalo Carneiro nos lugares de Rojas e Nenê, respectivamente. Depois, trocou Reinaldo por Brenner. Mas o São Paulo não teve forças para buscar o empate e amargou sua segunda derrota no campeonato.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 2 x 1 SÃO PAULO

GRÊMIO - Marcelo Grohe; Leonardo (Thaciano), Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Maicon (Jailson) e Cícero; Ramiro, Luan (Marinho) e Everton; Jael. Técnico: Renato Gaúcho.

SÃO PAULO - Sidão; Éder Militão, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo (Brenner); Hudson, Liziero e Nenê (Gonzalo Carneiro); Rojas (Lucas Fernandes), Everton e Diego Souza. Técnico: Diego Aguirre.

GOLS - Diego Souza, aos 4, e Everton, aos 47 minutos do primeiro tempo. Everton, aos 16 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Cícero, Leonardo, Kannemann e Ramiro (Grêmio); Arboleda, Éder Militão, Everton, Hudson e Rojas (São Paulo).

ÁRBITRO - Grazianni Maciel Rocha (RJ).

RENDA - R$ 695.732,00.

PÚBLICO - 19.865 pagantes.

LOCAL - Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).