Floriano - PI

Homem é preso após assediar passageira durante viagem em Floriano

Ele foi identificado como Cláudio Augusto Cardoso, e estava sentado do lado da vítima no ônibus que saiu de Colônia do Gurguéia com destino a Teresina.

Débora Dayllin
Teresina
07/11/2018 14h41 - atualizado 17h44

Um homem identificado como Cláudio Augusto Cardoso, foi preso na noite dessa terça-feira (06) após passar a mão nas partes íntimas de uma passageira que estava sentada ao seu lado no ônibus da empresa Guanabara que saiu de Colônia do Gurguéia com destino a Teresina.

A vítima identificada apenas pelas iniciais M.M.G.P.D.C relatou ao GP1 como tudo aconteceu. “Por volta das 15h, eu estava vindo da minha cidade Colônia do Gurguéia com destino a Teresina, quando esse senhor de nome Claudio entrou em Canto do Buruti, por volta das 17h, ele perguntou se tinha alguém sentado do meu lado, eu disse que não, aí ele sentou. Quando a gente estava chegando em Floriano, que anoiteceu, eu dormi, e acordei com ele passando a mão em mim, passando a mão nos meus seios, na minha barriga, já descendo para a virilha, eu me assustei, quando eu gritei ele pediu pra eu calar a boca, senão ele ia me bater e aí eu comecei a gritar mesmo assim”, relatou.

  • Foto: DivulgaçãoCláudio Augusto CardosoCláudio Augusto Cardoso

“Nesse momento ele tentou fugir, só que o pessoal do ônibus pegou ele, nós estávamos passando por um posto fiscal, eu pedi pro motorista parar o ônibus porque eu precisava prestar queixa do que tinha acontecido, aí o policial entrou deu voz de prisão a ele, fomos pra delegacia em Floriano”, completou.

A vítima revelou ainda que o acusado quis agredi-la dentro da delegacia e confessou friamente o delito para a delegada Nayana da Paz. “Chegando lá ele assumiu o que fez, a delegada ficou chocada, ele estava transtornado querendo me bater, me xingando de todo nome, eu prestei queixa, prestei depoimento, e segui viagem ele ficou preso lá em Floriano”, revelou.

A passageira conta que está chocada e traumatizada depois do ocorrido. “Eu fiquei muito assustada, como muito medo, imagina se eu fosse uma menor, uma idosa ou uma pessoa deficiente que não tivesse como me defender? Eu tô traumatizada, muito triste, porque era um homem muito frio, um maluco mesmo. Que país é esse que a mulher não pode mais andar sozinha? Faço aqui um apelo: Mulheres não se calem, denunciar é o primeiro passo, não podemos deixar isso continuar”, alertou a passageira.

Delegacia da Mulher

A delegada Nayana da Paz, titular da Delegacia da Mulher de Floriano, informou ao GP1 na tarde desta quarta-feira (07), que Claudio Augusto Cardoso continua preso e irá responder pelo crime de Importunação Sexual. "Esse crime trata-se da prática de ato libidinoso contra alguém, sem o seu consentimento, com o objetivo de satisfazer o próprio desejo ou de outra pessoa", informou.