Paulistana - PI

Homem que se passava por procurador do MPF é preso em Paulistana

Júlio Marques é natural do município de Joaquim Távora, no Paraná. Ele responde pelo crime de usurpação de função pública no mesmo Estado onde nasceu.

Laura Moura
Teresina
21/03/2019 08h15 - atualizado 01/04/2019 08h31

Na tarde desta quarta-feira (20), policiais militares e civis prenderam um homem identificado como Júlio Marques de Oliveira, de 38 anos, acusado de se passar por procurador do Ministério Público Federal em Paulistana.

O comandante do 20º Batalhão da Polícia Militar, major Felipe, informou que as autoridades policiais receberam uma denúncia de que um homem, que havia chegado recentemente na cidade, estaria se apresentando como procurador da justiça nos estabelecimentos comerciais e públicos.

Os denunciantes alegavam que existiam fortes indícios de que a documentação apresentada pelo indivíduo era falsificada. Então, os policiais abordaram o homem na Rua Ingazeira, no bairro Guarita. Ele ainda tentou se desfazer da carteira de bolso que portava, mas não conseguiu e a esposa entregou os materiais. Logo depois, ele confessou que os documentos eram falsos.

Ainda de acordo com o comandante do 20º BPM, o indivíduo alegou que se passava por procurador por ter “uma necessidade de se apresentar assim, porque é um desejo muito grande de que fosse o que falsamente diz ser”.

Com Júlio, foram aprendidos os seguintes materiais: uma carteira nacional de habilitação emitida pelo Estado do Ceará, um documento de porte de arma institucional de procurador da justiça do Ministério Público Federal, uma carteira de habilitação náutica de amador da Capitania dos Portos de São Paulo, uma carteira de bolso com um brasão da República e identificação de membro do MPF e 12 cartões de visita em nome do MPF.

  • Foto: Divulgação/PMDocumento encontrado com o indivíduoDocumento encontrado com o indivíduo

Júlio Marques é natural do município de Joaquim Távora, no Paraná. Ele responde pelo crime de usurpação de função pública no mesmo Estado onde nasceu. Após o flagrante, o indivíduo foi levado para a 12º Delegacia Regional de Polícia Civil de Paulistana.