Economia e Negócios

Inflação em supermercados acumula 4,45% até outubro

Com o resultado, a inflação no setor já superou a projeção da Apas para o ano todo, que era de 3% a 4%.

Por  Estadão Conteúdo
07/11/2018 19h03 - atualizado 21h34

Os preços em supermercados acumulam alta de 4,45% este ano até outubro, segundo o Índice de Preços dos Supermercados, calculado pela Associação Paulista dos Supermercados (Apas) e pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Com o resultado, a inflação no setor já superou a projeção da Apas para o ano todo, que era de 3% a 4%.

"A disparada de preços em outubro coloca em xeque esta previsão e em dúvida se o ano vai encerrar com uma inflação mais contida", comentou em nota o economista da Apas, Thiago Berka.

Apenas em outubro, os preços cresceram 0,84% na comparação com setembro. Foi a segunda alta consecutiva.

Entre as explicações para a inflação dos supermercados ter superado as expectativas está o impacto do dólar nos preços de produtos como artigos de higiene e beleza. Panificados e massas, que dependem do trigo cotado em dólar, apresentaram, respectivamente, altas de 0,21% e 1,78% no mês de outubro.

Houve ainda impacto no preço de alguns alimentos cuja produção foi afetada pelo regime de chuvas em São Paulo e Minas Gerais. Foi o caso do tomate e de tubérculos como a batata.