Política

Interferência de Assis no PT de Teresina desagrada Cícero Magalhães

Magalhães tem afirmado às suas bases, que o destino do partido em Teresina será definido pelos filiados locais e não pela Executiva Estadual. 

Germana Chaves
Teresina
11/09/2019 17h29 - atualizado 17h32

O fato do Diretório Estadual do PT, liderado pelo deputado federal Assis Carvalho, defender nomes para Prefeitura de Teresina nas eleições de 2020, tem desagradado o recém-eleito novo dirigente da legenda na Capital, o ex-deputado Cícero Magalhães.

Magalhães tem afirmado às suas bases, que o destino do partido em Teresina será definido pelos filiados locais e não pela Executiva Estadual.

  • Foto: GP1Assis Carvalho e Cícero MagalhãesAssis Carvalho e Cícero Magalhães

A reação de Cícero veio depois dos comentários que colocam o deputado estadual Fábio Novo como uma alternativa para prefeito. Mas, para alguns líderes petistas, o nome de Novo está sendo colocado a mando de Assis Carvalho com objetivo de tentar manter influência sob as deliberações políticas e eleitorais na Capital.

Assis deve perder força em Teresina depois que seu aliado, o atual presidente do PT local Gilberto Paixão não conseguiu se reeleger como presidente do Diretório depois de ter sido derrotado por Cícero Magalhães, que estava alinhado com vereador Dudu Borges, que disputou a Executiva do Regional com Assis.

De acordo com uma importante liderança petista, Assis tenta ‘plantar’ essa estratégia depois de ter saído fragilizado do pleito interno da sigla com a derrota do atual presidente do Diretório de Teresina, Gilberto Paixão que é ligado ao deputado federal.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

"A minha vitória foi uma resposta às críticas", diz Assis Carvalho

Deputado Assis Carvalho é reeleito presidente estadual do PT

Cícero Magalhães diz que Assis Carvalho não tem moral para falar dele