Teresina - PI

Isolamento social em Teresina ficou em 39,2% nesta quarta-feira

Os percentuais alcançados nesta semana são bem abaixo dos dados do final de semana, quando a cidade chegou a registrar 49,20%, no domingo.

13/08/2020 11h26 - atualizado 11h28

Teresina registrou, nesta quarta-feira (12), o índice de 39,2% de isolamento social, segundo dados da startup inloco, colocando a capital em quarto lugar no ranking nacional. Os percentuais alcançados nesta semana são bem abaixo dos dados do final de semana, quando a cidade chegou a registrar 49,20%, no domingo.

Na última segunda-feira, a Prefeitura de Teresina iniciou a segunda fase da etapa 3 do plano de reabertura das atividades, permitindo o funcionamento dos salões de beleza e estética, transporte rodoviário coletivo de passageiros, além das atividades da administração pública geral, direta e indireta, relações exteriores e Justiça. O setor de fabricação de máquinas e equipamentos, e suas atividades de manutenção e instalação também foram autorizados a funcionar.

Segundo os dados da In Loco, a região centro-norte da cidade apresentou os melhores índices, marcando 39,76%, seguida da zona sudeste (39,30%), zona sul (38,72%) e zona leste (37,65%). O monitoramento analisa ainda os bairros da capital e registrou os índices mais positivos no bairro Bom Princípio (56 %), Chapadinha (55,20) e Uruguai (53,30%). Já os três piores percentuais foram marcados pelos bairros Cidade Jardim (22,70%), Angelim (23,30%) e Santo Antônio (27,80%).

O prefeito Firmino Filho reforça que, mesmo com a retomada gradual das atividades, o teresinense precisa continuar atento às precauções e cuidados para evitar a disseminação do coronavírus na capital. “Estamos retornando aos poucos e com segurança nas nossas atividades, mas é importante reforçar que os cuidados de segurança são indispensáveis para nos mantermos longe do vírus, que infelizmente já tirou a vida de tantos amigos e familiares. O distanciamento social e o uso de máscara continuam sendo formas de demonstrar amor e preservar vidas”, pontua.