Política

Jair Bolsonaro desfila ao lado de crianças no Dia da Independência

Em formato enxuto, o evento ocorre como substituição ao tradicional desfile de 7 de Setembro, realizado na Esplanada dos Ministérios, mas modificado este ano devido à pandemia do novo coronavírus.

Por  Estadão Conteúdo
07/09/2020 12h14 - atualizado 12h14

O presidente Jair Bolsonaro chegou em um automóvel conversível Rolls-Royce à cerimônia do Dia da Independência no Palácio da Alvorada, na manhã desta segunda-feira, 7. Sem usar máscara, Bolsonaro surgiu acompanhado de um grupo de cerca de dez crianças, filhas de autoridades convidadas, e cumprimentou apoiadores. Algumas usavam máscaras, outras não.

Em formato enxuto, o evento ocorre como substituição ao tradicional desfile de 7 de Setembro, realizado na Esplanada dos Ministérios, mas modificado este ano devido à pandemia do novo coronavírus. Na portaria que cancelou o evento o motivo apresentado foi o risco de aglomeração.

Inicialmente, a Secom informou que a celebração seria restrita apenas para convidados, mas o espaço acabou aberto para dezenas de pessoas sob o argumento de que a estrutura foi criada para receber os visitantes que vão diariamente ao Palácio da Alvorada, o que gerou, sim, aglomeração. Os apoiadores do presidente seguram bandeiras do Brasil, dos Estados Unidos e de Israel. Nem todos usam máscara de proteção.

Além das autoridades, o público presente pôde acompanhar uma apresentação da Esquadrilha da Fumaça por cerca de dez minutos.

Pouco antes de Bolsonaro chegar, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, apareceu acompanhada do secretário especial de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, e também do secretário da Cultura, Mário Frias. No último final de semana, os dois se envolveram em polêmica ao rebaterem uma sátira do humorista Marcelo Adnet. Eles utilizaram, inclusive, a estrutura oficial da Secom para criticar o artista.

No sábado, Frias chegou a responder em tom de ameaça a uma publicação do deputado estadual Flavio Serafini (Psol-RJ) sobre o assunto. "Cuidado com a PF...", escreveu Frias no Twitter.

Foram convidadas pelo governo algumas das principais autoridades de Brasília para a cerimônia, como os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ); do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP); e do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, além de ministros de Estado e chefes das Forças Armadas. Entre os ministros, estão Paulo Guedes (Economia), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Fábio Faria (Comunicações).

Com o desentendimento público entre Maia e Guedes, o presidente da Câmara optou por não comparecer à comemoração. Segundo a assessoria de Maia, o parlamentar não pode participar porque estará no Rio no horário do evento. No ano passado, ele também não compareceu, porque estava em viagem ao Catar.

Mais conteúdo sobre: